Esquema de segurança para julgamento de Beira-Mar tem mais de 300 policiais

Esquema de segurança para julgamento de Beira-Mar tem mais de 300 policiais

Atualizado: Terça-feira, 10 Novembro de 2009 as 12

O esquema de segurança para o julgamento do traficante Luiz Fernando da Costa, o Fernandinho Beira-Mar, que acontece nesta terça-feira (10) no Tribunal do Júri dentro do Fórum de Campo Grande (MS) terá cerca de 300 policiais. Os agentes são das polícias Militar, Civil e Federal. O julgamento está marcado para começar às 8h e a Promotoria estima que o júri leve 12 horas para terminar.

O coronel da PM Sebastião Henrique de Oliveira Bueno disse que desde as primeiras horas desta terça-feira todos os policiais estão de prontidão e que até mesmo um helicóptero está disponível. Beira-Mar será escoltado em direção ao Fórum de Campo Grande. As ruas que dão acesso ao Fórum estão interditadas desde as 6h.

A previsão do tempo de duração do julgamento é do promotor da 4ª Vara do Juizado Especial Cível e Criminal, Paulo Cézar Passos. O traficante carioca será julgado pelo assassinato de João Morel, dentro da cela nº 38 do Estabelecimento Penal de Segurança Máxima de Campo Grande, no dia 21 de janeiro de 2001, por conta de disputa pelo comando do tráfico de drogas na região de fronteira do Brasil com o Paraguai.

Ele foi denunciado e acusado de homicídio, mediante promessa de recompensa, meio cruel e ''recurso que dificultou a defesa da vítima''.

Consta na acusação que Morel foi morto com golpes de chuços [facas artesanais feitas pelos presos com pedaços de ferro]. Na época do crime, a vítima e a família do preso morto eram apontados como os principais traficantes e fornecedores de drogas na região da fronteira do Brasil com o Paraguai.

Ainda na denúncia aceita pela Justiça, um grupo de traficantes do Rio de Janeiro, liderados por Beira-Mar guerreava contra o grupo de Morel pelo domínio do tráfico naquela região. Morel estava preso sob acusação de tráfico de drogas e pela morte e prisão de inúmeros membros de sua família.

Em julho de 2007, o Beira-Mar foi transferido para Campo Grande. Na época, um forte esquema de segurança foi montado.

veja também