MENU

Esquema na saúde teria desviado mais de R$ 3 milhões, diz CGU

Esquema na saúde teria desviado mais de R$ 3 milhões, diz CGU

Atualizado: Segunda-feira, 16 Maio de 2011 as 1:31

Quatro pessoas foram presas até agora em Mato Grosso na operação Saúde, deflagrada em parceria entre a Polícia Federal do Rio Grande do Sul e a Controladoria Geral da União. Ao todo, foram expedidos 64 mandados de prisão em sete estados, entre eles Mato Grosso.

Em Barra do Bugres, a 169 quilômetros de Cuiabá, foram presos o secretário de Finanças do município, um farmacêutico que indicava os remédios a serem comprados, o coordenador de licitação e o diretor do Hospital Municipal.

De acordo com as informações repassadas pela Controladoria-Geral da União (CGU), o esquema de fraudes desviava recursos destinados à aquisição de medicamentos, material hospitalar e outros insumos da área da saúde em municípios de vários estados.

Os presos são, principalmente, sócios e representantes de empresas, além de servidores municipais. As buscas foram feitas em dez sedes de empresas e seis prefeituras do Rio Grande do Sul, Pará e Mato Grosso.

Segundo a CGU, as empreses envolvidas no esquema venciam as licitações oferecendo preços muito abaixo do mercado, preferencialmente em pregões presenciais de municípios de pequeno ou médio porte e em muitos casos, a licitação já estava direcionada para as empresas envolvidas no esquema.

O esquema foi constatado através das investigações da Controladoria. De acordo com a CGU, os produtos eram entregues em menor quantidade, as prefeituras recebiam medicamentos com a data de validade próxima, além de uma séria de notas fiscais sem as informações e carimbos necessários.

As investigações apontam que entre 2009 e 2010, o prejuízo dos municípios onde foram constatadas as irregularidades é de pelo menos R$ 3 milhões.        

veja também