Estiagem ameaça abastecimento de água em cidades do interior de SP

Estiagem ameaça abastecimento de água em cidades do interior de SP

Atualizado: Quinta-feira, 2 Setembro de 2010 as 1:50

A estiagem que atinge algumas regiões do estado de São Paulo há cerca de um mês e meio começa a ameaçar o abastecimento de água nas cidades do Centro do estado. Araras, a 168 km de São Paulo, enfrenta o maior período de seca desde 2007 e está há 49 dias sem chuva.

No Rio Mogi-Guaçu o nível do leito está três metros abaixo da média e duas represas que abastecem a cidade estão em estado de alerta. Uma delas, a Hermínio Ometto, é responsável por 50% da água que chega à população. Nos períodos em que o reservatório está no nível normal, uma área da represa fica com pelo menos um metro e meio de água, mas agora está totalmente seca.

Números do Serviço de Água, Esgoto e Meio Ambiente do Município de Araras (Saema) mostram que o consumo na cidade é de 740 litros por segundo. Número que precisa ser reduzido pela metade. Para isso, equipes do órgão começaram uma campanha para conscientizar a população. “A cidade vai passar por graves problemas quanto ao abastecimento”, disse o assessor do Saema, Alberto Dalla Costa.

Em São José do Rio Pardo, a 266 km da capital paulista, a preocupação é com a baixa do rio que abastece 95% da cidade. “A situação ficou preocupante, porque na segunda-feira (30) o nível estava muito baixo no Rio Pardo, dificultando a captação”, afirmou o coordenador do Departamento Autônomo de Água e Esgoto (Daae), Luís Henrique Masini.

Já em São Carlos, a 232 km de São Paulo, ainda não há risco de corte no fornecimento, mas um vazamento na tubulação da rua que levou diversos dias para ser consertado preocupou os moradores do bairro Jardim Bandeirantes.

Postado por: Thatiane de Souza 

veja também