MENU

'Estou tranquila agora', diz mãe de irmãs mortas após prisão de suspeito

'Estou tranquila agora', diz mãe de irmãs mortas após prisão de suspeito

Atualizado: Segunda-feira, 11 Abril de 2011 as 11:22

A mãe das adolescentes Josely e Juliana, assassinadas a tiros em Cunha, no interior de São Paulo, disse nesta segunda-feira (11) ter ficado emocionada com a prisão de Ananias dos Santos, principal suspeito da morte das meninas. Ele foi preso na zona rural de Cunha, na casa de sua família, nesta madrugada. Segundo a polícia, Santos confessou o crime e não resistiu à prisão.

“Fiquei muito emocionada, mas estou tranquila agora. Vamos esperar para ver se foi ele mesmo”, afirmou Iracema Maria de Oliveira, de 42 anos. A mãe das adolescentes de 15 e 16 anos soube da prisão do suspeito por amigos e familiares. “São essas pessoas que têm dado muito apoio para a gente.”

De acordo com a polícia, uma equipe de 13 policiais civis de Guaratinguetá efetuou a prisão de Santos. Após investigações, os policiais fizeram buscas na zona rural de Cunha e encontraram o suspeito. Segundo a polícia, após ser questionado, ele confessou ter cometido o crime na noite do desaparecimento das adolescentes.

“A gente era amigo dele, a gente nunca imaginou que ele tivesse coragem de fazer uma coisa dessas”, afirmou a mãe das jovens.   Policiais permaneciam com o suspeito na zona rural de Cunha nesta manhã procurando a arma do crime, que foi escondida. Após a localização da arma, ele será interrogado formalmente.

Investigações

As irmãs desapareceram no dia 23 de março. Para a polícia, o suspeito, depois de matar as garotas, teve ajuda de duas ou três pessoas para deixar os corpos no meio da mata, em uma região de difícil acesso.

O principal suspeito pelo duplo homicídio cumpria pena no Presídio Edgar Magalhães Noronha, em Tremembé, também no interior, mas não voltou depois da saída temporária de Páscoa, em 2009. Desde então, Ananias passou a morar com os pais, na zona rural de Cunha, no mesmo bairro em que as adolescentes viviam.

De acordo com as investigações, o jovem se interessou por Juliana, fato que despertou ciúmes na namorada, vizinha da família das vítimas. O pai das meninas prestou depoimento e disse que o suspeito do crime foi à casa dele após o desaparecimento e pediu para que ele escondesse um revólver.      

veja também