MENU

Estudantes de medicina veterinária protestam contra a estrutura da Ufba

Estudantes de medicina veterinária protestam contra a estrutura da Ufba

Atualizado: Segunda-feira, 6 Junho de 2011 as 2:04

Estudantes usaram cartazes, apitos e carros de som para protestar

(Foto: Renata de Albuquerque/ Arquivo Pessoal)  

Pelo menos 200 estudantes de Veterinária ocuparam uma das vias da Avenida Ademar de Barros, no bairro em Ondina, em Salvador, por volta das 10h desta segunda-feira (6). Eles utilizam cartazes, apitos e carros de som para protestar contra a falta de estrutura da Escola de Medicina Veterinária e Zootecnia e do Hospital de Veterinária da Universidade Federal da Bahia.

De acordo com Diana Mello Teixeira, de 27 anos, as obras dos dois prédios estão abandonadas, prejudicando o cotidiano das aulas. “Estamos sem laboratórios, todos são improvisados, sem capacidade para os estudantes e com materiais financiados pelos grupos de pesquisas dos próprios professores”, afirma ela, que está no 10° semestre do curso.

Manifestação conta com o apoio dos professores

(Foto: Renata de Albuquerque/ Arquivo Pessoal)

  Na pauta das reinvindicações, decidida em assembleia, os alunos apontam a falta de climatização das salas de aulas, as crateras no campus, que alagam no período de chuva; os bebedouros com água contaminada, professores e técnicos que não frequentam a universidade, além da prestação de contas da verba do Programa de Apoio ao Plano de Reestruturação e Expansão das Universidades Federais (Reuni).

A estudante afirma que a manifestação parte da insatisfação dos alunos, mas que os professores se solidarizam liberando as aulas. Ela conta que a organização do movimento já tentou marcar reunião com a reitoria por quinze dias, sem sucesso.

Os estudantes vão se reunir às 15h para avaliação da manifestação desta segunda-feira e planejamento dos próximos passos. A equipe do G1 tentou contato com os diretores da Escola e do Hospital, além da Reitoria, mas não conseguiu falar com seus representantes.            

veja também