MENU

Ex-alunos da PUC são condenados por estupro de estudante em SP

Ex-alunos da PUC são condenados por estupro de estudante em SP

Atualizado: Quinta-feira, 6 Outubro de 2011 as 12:12

O Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) condenou nesta quinta-feira (6) os dois ex-universitários envolvidos no estupro de uma estudante do curso de arquitetura da PUC-Campinas, no interior de São Paulo, em abril de 2005. A Justiça já havia determinado que eles cumprissem uma pena de sete anos e seis meses em regime de prisão semi-aberto por estuprar a jovem, que na época tinha 24 anos. Desde a condenação, porém, os jovens respondiam ao crime em liberdade.

O julgamento em segunda instância começou no dia 22 de setembro, quando o relator do caso, David Hadad, votou pela manutenção da condenação. Na data, o desembargador Carlos Bueno pediu para analisar o processo novamente. Por isso, a continuidade do julgamento foi marcada para esta quinta, quando Bueno e o terceiro magistrado se manifestaram favoráveis à condenação de sete anos e seis meses em regime de prisão semi-aberto.

Um estudante de jornalismo, que também era suspeito de participar do estupro, não foi condenado por falta de provas ainda em primeira instância.

Segundo o advogado da vítima, Ralph Tórtima Sttetinger Filho, os acusados podem ser presos porque a Justiça deve expedir os mandados de prisão. A defesa dos jovens pode recorrer da decisão no Superior Tribunal de Justiça (STJ), mas o recurso não tem poder suspensivo em relação à condenação, somente após a decisão final. Até o fim da manhã desta quinta, a defesa dos condenados não havia se manifestado se vai recorrer ou não.

O caso

O estupro aconteceu após uma festa de confraternização de estudantes em Campinas. No depoimento, a universitária disse ter perdido a consciência depois de tomar uma bebida. No dia seguinte, ela acordou em uma república seminua, com dores de cabeça e no corpo.

veja também