MENU

Ex-detentos participarão de obras do estádio de Brasília para a Copa

Ex-detentos participarão de obras do estádio de Brasília para a Copa

Atualizado: Quarta-feira, 28 Julho de 2010 as 8:21

As obras para a reforma do Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha vão contar com a participação de ex-detentos, de acordo com contrato assinado hoje (27) entre o governo do Distrito Federal e a Fundação de Amparo ao Trabalhador Preso, órgão do Conselho Nacional de Justiça (CNJ). A idéia foi lançada há um ano pelo então presidente do conselho, ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal.

O corregedor nacional de Justiça, Gilson Dipp, afirmou que a iniciativa "é um exemplo para que outros setores da sociedade igualmente ofereçam empregos àqueles que, algum dia, cometeram erros e merecem uma oportunidade de se ressocializar". Ele disse que o assunto foi exaustivamente discutido “e finalmente poderá ser realidade".

O presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Ricardo Teixeira, esteve presente ao evento, que marcou o início das obras de reforma do Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha para a Copa do Mundo de 2014. Para ele, a idéia do CNJ "é um maravilhoso propósito, em que se dá a oportunidade de reinserção a ex-detentos, o que é uma medida de profundo cunho social". A medida poderá também se estender às obras que vão se realizar em outras capitais.

O secretário de Segurança Pública do Distrito Federal, João Monteiro Neto, destacou que o CNJ "conseguiu viabilizar uma medida encorajadora em favor da ressocialização. O ex-preso ganha emprego e poderá contar com uma renda, favorecendo a sua volta ao convívio social". Segundo Monteiro Neto existem hoje no DF 7.500 presos, por isso é importante pensar na reintegração à sociedade daqueles que concluem o cumprimento de sua pena".

O governador Rogério Rosso informou que o consórcio vencedor que vai tocar as obras de reforma do estádio da capital federal (formado pela Via Engenharia e Andrade Gutierrez) é que deverá fazer as primeiras contratações de ex-presos e até de outros que estão cumprindo pena no sistema semiaberto. O número de contratações poderá chegar a até 200 trabalhadores, dependendo das aptidões daqueles que se candidatarem, segundo ele. A Companhia Urbanizadora da Nova Capital do Brasil (Terracap), que vai participar também das obras e já demoliu todas as arquibancadas do estádio, poderá fazer contratações, de acordo com o governador.

veja também