MENU

Ex-diretores da Mancha são condenados por lesão corporal

Ex-diretores da Mancha são condenados por lesão corporal

Atualizado: Quarta-feira, 3 Agosto de 2011 as 4:26

Dois ex-diretores da torcida organizada Mancha Alviverde, do Palmeiras, foram condenados pela Justiça por terem participado de tumultos após a final do Campeonato Paulista de 2008, no Estádio Palestra Itália, na Zona Oeste de São Paulo, de acordo com informações do Ministério Público de São Paulo. A decisão, do último dia 25 de julho, foi divulgada nesta quarta (3).

Neilo Ferreira e Silva, conhecido como “Lagartixa”, ex-presidente da torcida, foi condenado a quatro anos de reclusão e 10 meses de detenção. Janio Carvalho dos Santos, ex-presidente do Conselho Fiscal, foi condenado a dois anos de reclusão e 10 meses de detenção.

Ambas as penas serão inicialmente em regime semiaberto. Segundo o MP, os torcedores poderão recorrer em liberdade. Procurado, o advogado de defesa da dupla de torcedores, Silvio Carlos Marsiglia, diz que irá obter mais informações sobre a sentença e que entrará em contato para se posicionar sobre a decisão da Justiça.

Por ocasião da partida decisiva, entre Palmeiras e Ponte Preta, dois seguranças do clube alviverde foram agredidos e vários policiais militares ficaram feridos depois de serem alvos de pedradas. Segundo a denúncia, liderados por Neilo e Janio, integrantes da organizada, naquela ocasião, tentaram invadir a sede social do clube, sendo barrados por dois seguranças que, então, foram agredidos a socos e pontapés.

A tropa de choque da Polícia Militar foi acionada e formou um cordão de isolamento para impedir que os torcedores que saíam do estádio fossem de encontro com os integrantes da organizada que pretendiam entrar no estádio pelo acesso, de acordo com o que foi relatado durante o processo por testemunhas.

Ainda segundo a Promotoria, por meio de um carro de som em frente ao portão de entrada do clube, o então presidente da Mancha Alviverde anunciou que estava havendo um confronto de torcedores com a Polícia Militar, incitando os demais integrantes da torcida à briga com os policiais.

Djalma Rubens Lofrano Filho, juiz da 7ª Vara Criminal, condenou os dois ex-dirigentes da Mancha Alviverde pelos crimes de lesão corporal contra dois seguranças, incitação à violência e formação de quadrilha. Neilo ainda foi condenado pelo crime de injúria racial contra um dos seguranças agredidos.

Ambos tiveram a pena mínima de cada crime aumentada pela metade em razão das circunstâncias apuradas nos autos. Na sentença, o juiz argumentou haver prova de que Neilo e Janio “possuem personalidade voltada para a prática de atos violentos e conduta social reprovável”.          

veja também