MENU

ex diz que advogada acertará contas com Deus

ex diz que advogada acertará contas com Deus

Atualizado: Domingo, 27 Junho de 2010 as 7:40

Após a quebra do sigilo das investigações da morte de Mércia Nakashima, 28, a família da advogada divulgou um e-mail que ela recebeu do ex-namorado, o policial militar aposentado Mizael Bispo de Souza. No texto, o principal suspeito do crime cita 11 ofensas e diz que ela irá acertar as contas com Deus por fazê-lo sofrer.

Justiça decreta prisão de suspeito de matar advogada

Celulares de advogada estavam sem chips

Promotoria vai acompanhar investigações sobre a morte

"Deus está no céu e tá vendo tudo que faz e fez comigo, e certamente você acertará as contas com ele", diz Mizael, no e-mail enviado em 17 de abril, 39 dias antes do crime.

Ele demonstra descontentamento no relacionamento com a advogada e diz que precisa de uma relação séria. "Ou você está namorando comigo ou não está, pois essa vida pra mim não dá mais, chega, pois preciso de uma namorada para compartilhar os bons e maus momentos."

Em outro momento, ele cita uma recusa de Mércia. "Porque você era a minha amada namorada e futura esposa, que recusou um par de aliança meu".

Mizael diz que ela só pensou nela e em sua família, que não se importava com o sentimentos dele. Ele também cita que Mércia desprezou seu amor e que ela teria desligado todos os telefones somente para não atendê-lo e no fim diz que cansou de ser idiota e acha melhor os dois manterem distância.

Investigações

A Promotoria acredita que além de Mizael, outras duas pessoas teriam participado do crime. O irmão da advogada, Márcio Nakashima, recebeu uma denúncia anônima dizendo que haviam visto Mizael conversando com outros dois homens por volta das 15h30 no dia em que a advogada sumiu.

"Eu já havia dito à polícia sobre a denúncia, mas o delegado disse que estava vendo outras coisas e depois veria isso", conta Márcio Nakashima. Segundo ele, a polícia não deu a devida importância ao fato e por isso, ele encaminhou a informação ao Ministério Público, que pediu à Justiça a quebra do segredo no processo. Também foi pedida a prisão preventiva do vigilante Evandro Bezerra Silva, apontado como participante do crime.

Mércia foi encontrada morta no dia 11 de junho em uma represa em Nazaré Paulista (a 64 km de São Paulo) após ter ficado desaparecida por 17 dias. O ex-namorado, principal suspeito, nega o crime.

Caso

A advogada estava desaparecida desde 23 de maio, quando foi vista pela última vez quando deixava a casa da avó, em Guarulhos (Grande SP). O ex-namorado dela nega qualquer envolvimento no sumiço, mas, para a polícia, ele continua como principal suspeito.

O relatório das ligações dos três celulares de Mércia apontou que a última ligação recebida por ela no dia do seu desaparecimento foi de Souza, às 14h30 do dia 23. Segundo o delegado, essa foi a chamada que os familiares de Mércia viram que ela recebeu e não atendeu.

O rastreamento do carro de Souza apontou que ele passou pela região próxima a casa da avó de Mércia - onde ela foi vista pela última vez - na tarde de domingo (23). Em depoimento, o advogado afirmou que passou na casa de um amigo que mora por lá, mas ele não estava e que passou a tarde com uma garota de programa.     TATIANA SANTIAGO

COLABORAÇÃO PARA A FOLHA

veja também