MENU

Execução é principal hipótese por morte de filho de Carlinhos de Jesus

Execução é principal hipótese por morte de filho de Carlinhos de Jesus

Atualizado: Segunda-feira, 21 Novembro de 2011 as 1:25

Execução é a principal linha de investigação da polícia sobre o assassinato do músico Carlos Eduardo Mendes de Jesus , filho do dançarino e coreógrafo Carlinhos de Jesus. A informação foi confirmada no início da tarde desta segunda-feira (21) pelo delegado Felipe Ettore, titular da Divisão de Homicídios (DH), responsável pelo caso.

"A principal linha de investigação no caso da morte do Dudu é execução pela forma que o crime foi praticado. O motivo do crime será mantido em sigilo porque pode atrapalhar as investigações. Várias pessoas já foram ouvidas na DH, mas também estamos mantendo em sigilo", disse Ettore, acrescentando que a polícia segue buscando imagens de outras câmeras que possam ajudar a polícia a elucidar o crime.

"Cerca de 20 policiais estão na rua buscando imagens que tenham capturado a dinâmica do crime e a fuga dos criminosos. As imagens que foram apresentadas não auxiliaram em nada a investigação, já que não tem imagens da dinâmica do crime", completou o titular da DH.

Enterro

Carlos Eduardo foi enterrado na manhã de domingo (20) no Cemitério São João Batista, em Botafogo, na Zona Sul. Além de familiares, muitos amigos do músico levaram pandeiros e cantaram sambas famosos em sua homenagem. Durante a cerimônia, que reuniu cerca de 200 pessoas, Carlinhos de Jesus foi confortado por vários amigos e ficou abraçado ao neto Juan, filho de Carlos Eduardo. "É um momento duro, difícil. Só queria tocar, cantar e namorar, viveu bem. Eu estou confiante nos resultados, eu tive com o governador, certamente será apurada essa barbaridade", disse o coreógrafo.

"Não tenho o que falar nessa situação, é muito triste. O importante é os amigos estarem perto do Carlinhos numa hora dessas", disse a bailarina Ana Botafogo.

O ex-presidente da Mangueira, Elmo dos Santos, também esteve no cemitério. "Quando o Carlinhos fazia nossa comissão de frente, o Dudu interpretou o nosso Cartola. E quando eu cheguei ontem no velório, Carlinhos disse "perdemos nosso Cartola". Aquilo me deixou muito emocionado. O samba está de luto", lamentou Elmo.

O intérprete Neguinho da Beija-Flor chegou ao São João Batista, muito emocionado.

Crime

Dudu, como era conhecido, tinha 32 anos e foi morto a tiros por volta das 4h de sábado (19), quando saía de um bar em Realengo, na Zona Oeste. De acordo com a polícia, Dudu foi baleado por oito tiros, que teriam sido disparados por dois homens em uma motocicleta. Após o assassinato, os suspeitos fugiram. Dudu ainda foi levado ao Hospital Albert Schweitzer, também em Realengo, mas não resistiu.

Durante o velório , no sábado (19), Carlinhos disse que não sabia de nenhuma ameaça que o filho pudesse estar sofrendo. “Ele era uma pessoa muito querida. Todos falavam bem dele. Sempre foi muito alegre, palhaço, extrovertido. Não tenho conhecimento de nenhum fato e com certeza a polícia vai apurar (o motivo da morte). Eu confio na polícia ”, disse Carlinhos.

"É muito difícil, uma dor muito grande. Vamos esperar a polícia, que já está investigando, vamos aguardar os acontecimentos. Eu sou muito presente, estávamos sempre juntos. Certamente isso que aconteceu é uma coisa que nós vamos descobrir", falou o coreógrafo.

Pelo Twitter, coreógrafo lamenta a morte do

filho (Foto: Reprodução/Twitter) Twitter

Pelo Twitter , Carlinhos de Jesus lamentou a morte do filho e agradeceu as manifestações de solidariedade: "DOR! Insuportável perder que amamos! Perco meu filho brutalmente. Estou em Caxias do Sul tentando voltar o quanto antes", disse o coreógrafo no microblog.

Último contato

Carlinhos de Jesus contou que o último contato com Dudu aconteceu 20 horas antes do crime. "A gente se falava muito por Twitter e 20h antes de morrer ele me mandou uma mensagem  que dizia: 'Carlinhos de Jesus, Deus está contigo' eu mandei uma mensagem dizendo que eu o amava muito. Foi a última vez que a gente se falou", contou.          

veja também