MENU

Exército instala câmeras no Alemão para mapear traficantes disfarçados

Exército instala câmeras no Alemão para mapear traficantes disfarçados

Atualizado: Quarta-feira, 11 Maio de 2011 as 2:19

O Exército instalou dezenas de câmeras no Conjunto de Favelas do Alemão, na Zona Norte, para mapear os limites da ocupação. Após meses de observação, as Forças de Segurança informaram que criminosos disfarçados de trabalhadores misturam-se à população para atravessar os postos de controle.

Na última sexta (6), um suspeito foi preso. Ele tentava sair da zona pacificada com R$ 6 mil em dinheiro. Segundo a polícia, essa quantia foi arrecadada durante um dia de venda de drogas. Com ele, foram apreendidas anotações de como funcionava o tráfico na região.

O Exército divulgou ainda conversas de criminosos no rádio, que mostram como os olheiros do tráfico monitoram a atividade dos oficiais. Veja abaixo os diálogos:

- “Tem um na porta do beco, que não dá “preu” “vê” direitinho...Só “to” vendo a boina dele. Só o pé dele aí, mano”, disse um suspeito.

- “Entrou, entrou, pelo beco aí, “da farmácia”. Entrou “da farmácia”, entrou 3,4,5,6,7, tá entrando...Só sobrou 2 aqui. Entrou, entrou 5 pro beco “da farmácia”, informava outro acusado.

Crianças brincam com armas falsas

Nas imagens divulgadas pelo Exército, chama a atenção um flagrante de uma movimentação suspeita à noite. As câmeras filmaram pessoas apontando armas e fechando a passagem de uma rua com uma moto. Ao investigar, os militaers descobriram que eram crianças brincando de bandidos com armas de brinquedos. Muitas dessas armas falsas teriam sido entregues pelos próprios pais, como imitações simples de revólveres, fuzis e metralhadoras.

O Exército registrou dois homicídios desde que o Alemão foi ocupado - um índice considerado baixo. A partir de agora, o desafio das Forças de Segurança é combater o varejo do tráfico.

“A presença ostensiva de armas, isso não tem mais. O tráfico de drogas que antes conhecia intensamente, não existe mais. O tráfico de drogas itinerante, o varejo de trafico drogas vai continuar como em qualquer lugar do mundo, mas isso sistematicamente é combatido pelas nossas operações, baseadas nas ações de inteligência”, disse o General Cesar Leme, comandante da Força de Pacificação.

Medidas de inteligência

Uma das medidas de inteligência que o Exército está tomando é o uso de ações psicológicas voltadas aos adolescentes no Alemão. Os militares visitam escolas, conversam com os alunos e elaboram cartilhas com histórias que esses jovens contaram de como começa o envolvimento de crianças com o tráfico de drogas.

“Essa ida dos militares a escolas mostra principalmente valores novos com relação à família, à vida em sociedade e ao próprio estado. As Forças de Segurança que atuam aqui do Alemão elas deixam de ser vistas como uma força de oposição e passam a ser uma força de legalidade", disse o coronel Nilson Nunes Maciel, chefe do Estado-Maior da Força de Pacificação.      

veja também