MENU

Exposição Tesouros da Terra Santa vai até o dia 23 de outubro no Masp

Exposição Tesouros da Terra Santa vai até o dia 23 de outubro no Masp

Atualizado: Quinta-feira, 9 Outubro de 2008 as 12

Em cartaz desde o dia 13 de agosto, a exposição Tesouros da Terra Santa - do Rei David ao Cristianismo tem atraído ao Museu de Arte de São Paulo (Masp) freqüentadores interessados não apenas em arte, mas também em religião. Concebida pela Calina Projetos - responsável pela exposição Pergaminhos do Mar Morto, que teve algumas peças exibidas no Museu da Bíblia, em 2005 - e pelo Museu de Israel Jerusalém, a mostra é composta de cerca de 150 achados arqueológicos do período compreendido entre 1000 a.C. até o século I de nossa era. Estes objetos, trazidos de Jerusalém, numa carga estimada em 15 toneladas, contam algumas histórias ligadas ao judaísmo e cristianismo, como a construção do Primeiro e Segundo templos e os dias de Jesus Cristo.

Da forma como está montada, a exposição oferece uma experiência completa aos visitantes, que podem vivenciar mil anos de história por meio de fontes arqueológicas e literárias. Dentre os 150 objetos expostos no Masp estão o ossuário de Caifás e a inscrição de Pôncio Pilatos, dados como dois dos cinco artefatos genuínos da arqueologia, que comprovam dados históricos do período de Jesus na Palestina: a existência do Sumo Sacerdote judeu que presidiu o julgamento de Cristo e do governador romano que o levou à cruz.

Entre as peças que compõem o conjunto também está a "pedra da vitória", entalhada por um rei de Aram, contendo uma inscrição que menciona a "Casa de David", referência direta à dinastia fundada pelo Rei David. A mostra exibe ainda a pedra funerária que marca o local do sepultamento de Uzias, um dos reis de Judah, cujo túmulo foi trocado de local quando da expansão de Jerusalém, séculos após seu reinado. São peças que revelam a arquitetura real, a devoção religiosa e a administração durante o período do Primeiro Templo.  

O espaço expositivo, no subsolo do Museu, está dividido em duas partes. A primeira foca os aspectos históricos, religiosos e políticos da Terra Santa, relacionados ao período do Primeiro Templo. São apresentados aspectos da devoção dos israelitas, com ênfase no Templo Sagrado e na centralização do culto em Jerusalém. Esta parte também tem a proposta de descrever a vida cotidiana dos israelitas, seus lares e tarefas domésticas. Já a segunda parte enfatiza o período do Segundo Templo, em Jerusalém, e o início do Cristianismo. Ali está traçado o papel do Templo Sagrado e o estilo de vida dos primeiros cristãos.

O período Bizantino, entre os séculos IV e VII d.C, ganha destaque na parte final da mostra e complementa o milênio retratado, 600 anos depois. Nessa época, seguidores do judaísmo e do cristianismo viviam lado a lado e ambos dedicavam grandes recursos à construção de monumentais casas de oração - antigas sinagogas e igrejas. A reconstituição desses espaços, com pia batismal, altar e outros objetos, dá testemunho, principalmente, das semelhanças entre as duas religiões nesse período. A exposição Tesouros da Terra Santa - do Rei David ao Cristianismo permanece no MASP até dia 23 de outubro.

Tesouros da Terra Santa - Do Rei David ao cristianismo

Até 23 de outubro de 2008

Local: MASP - Av. Paulista, 1.578, Cerqueira César, São Paulo, SP.

Funcionamento: de terça-feira a domingo, inclusive feriados, das 11h às 18h; quinta até 20h.

Ingresso: R$ 15 (inteira) e R$ 7 (estudante). Gratuito às terças-feiras e diariamente para menores de 10 anos e maiores de 60 anos. A bilheteria fecha uma hora antes.

Informações: (11) 3251 5644. http://masp.uol.com.br/

veja também