Fala de Dilma é o maior compromisso, diz Padilha

Fala de Dilma é o maior compromisso, diz Padilha

Atualizado: Quinta-feira, 7 Outubro de 2010 as 1:18

O ministro das Relações Institucionais, Alexandre Padilha, afirmou nesta quinta-feira (7) que a campanha da candidata do PT à Presidência da República, Dilma Rousseff, não deve ceder às pressões do PMDB para apresentar um programa de governo formal, com propostas claras sobre temas polêmicos nesse segundo turno.

“O maior compromisso formal é a fala da nossa candidata. A nossa candidata já falou claramente ao povo brasileiro no programa de TV, nas entrevistas de jornais e nos eventos que ela participou sobre isso. O maior compromisso é a fala da nossa candidata”, afirmou Padilha.   Com o início da campanha para o segundo turno, o PMDB, partido do candidato a vice na chapa de Dilma, Michel Temer, pressiona o comando de campanha pela apresentação de um documento com 13 propostas que faça a defesa formal da democracia e das liberdades de expressão e de religião.

Na avaliação dos peemedebistas, o documento teria o objetivo de neutralizar o discurso disseminado junto a uma fatia do eleitorado segundo o qual o PT tentaria obter o controle da mídia e seria contra outras liberdades constitucionais.

No começo de julho, a campanha petista chegou a apresentar ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) o programa de governo. O documento gerou problemas para Dilma, porque continha tópicos polêmicos como a redução da jornada de trabalho para 40 horas e imposto sobre grandes fortunas, entre outros temas. O programa foi recolhido e outro não foi apresentado.

Padilha conversou com os jornalistas ao chegar na sede do Diretório Nacional do PT, em Brasília, onde integrantes da cúpula partidária fazem uma reunião na manhã desta quinta para avaliar os resultados do primeiro turno e definir estratégias para o segundo. O ministro, que tirou férias do governo para se dedicar em tempo integral à campanha, defendeu o debate de “diferenças” entre os candidatos.

“O segundo turno você vai comparar as diferenças entre os candidatos. Tem temas que não existe diferença entre os dois candidatos. Então vamos priorizar o debate para aquilo que nos diferencia. Os dois candidatos defendem a liberdade religiosa, os dois candidatos defendem a ideia de paz, da boa convivência, da tolerância religiosa, os dois candidatos têm a mesma posição sobre o aborto, os dois são contra o aborto. A nossa candidata Dilma já falou claramente que considera o aborto uma violência contra a mulher”, disse Padilha.     Postado por: Guilherme Pilão

veja também