MENU

Falso corregedor preso é funcionário da prefeitura do Rio, diz Secretaria

Falso corregedor preso é funcionário da prefeitura do Rio, diz Secretaria

Atualizado: Quinta-feira, 4 Novembro de 2010 as 1:48

O homem preso suspeito de se apresentar como falso corregedor da Polícia Civil do Rio, é servidor da Secretaria Municipal de Transportes há 20 anos. A informação foi confirmada nesta quinta-feira (4) pela própria secretaria.

Segundo a Secretaria Municipal de Transportes, o servidor está respondendo a um a inquérito administrativo por abandono de emprego, aberto em junho. De acordo com o órgão, o processo está em fase de conclusão e pode terminar com sua demissão.

O suspeito, de 47 anos, foi preso em sua casa nesta manhã por agentes da Delegacia de Dedicação Integral ao Cidadão da 32ª DP (Taquara). No local, policiais encontraram dois revólveres, uma pistola, muita munição, sirene e coletes com o logotipo da corporação. Além de mais de R$ 2 mil em dinheiro.

Segundo o delegado João Luiz Costa, titular da delegacia, o suspeito já havia feito concurso para a Polícia Civil algumas vezes. “Acreditamos que o que motivou ele a usar esse tipo de falsidade era a frustração de nunca ter passado no concurso. A polícia vai investigar se ele cometia arbitrariedades”, disse.

Suspeito não reagiu

De acordo com agentes, a prisão ocorreu na noite da última quarta (3) e o acusado não reagiu. A investigação sobre o caso começou após uma ligação anônima para o disque-denúncia, há uma semana.

Ele foi preso em flagrante por porte de arma de fogo de uso restrito. De acordo com o delegado, o funcionário público poderá ser autuado por falsidade ideológica já que não foi preso em flagrante cometendo arbitrariedades.

Falso militar preso

Mês passado, foi preso um falso militar que atuava na Secretaria de Segurança Pública do estado. Ele foi flagrado com documentos falsos depois de uma investigação de três meses do setor de inteligência do órgão, que iria decidir se aprovava a sua contratação.

No entanto, ele já havia trabalhado na secretaria em períodos anteriores e já havia participado de treinamento de tiros para policiais e alunos do Colégio Militar.

veja também