MENU

Falta de sono pode levar líderes a tomar decisões equivocadas

Falta de sono pode levar líderes a tomar decisões equivocadas

Atualizado: Domingo, 3 Janeiro de 2009 as 12

Irritabilidade, falta de tolerância, diminuição da capacidade de concentração, ausência de interatividade com a equipe, ansiedade e altos níveis de estresse são algumas das consequências que o líder pode ter, caso ele não consiga dormir adequadamente durante a noite.

De acordo com o psiquiatra e consultor associado da DBM, Frederico Porto, além de tudo isso, o gestor corre o risco de tomar decisões erradas, por não estar no seu juízo perfeito.

''O líder deve agir como se ele fosse um atleta: com horas de trabalho e também com um tempo para descansar. Para produzir mais, o profissional precisa ter períodos de descanso'', explica Porto.

Razões para falta de sono

Quase três quartos dos executivos não dormem o suficiente. Quando questionados sobre as razões para a falta de sono, grande parte (40%) deles respondeu que foi devido às preocupações com o trabalho. Os dados fazem parte de uma pesquisa realizada pela Philips, com 2,5 mil executivos da Alemanha, Estados Unidos, Holanda, Japão e Reino Unido.

''As pessoas perdem o sono porque não conseguem dormir (insônia) ou porque não estão reservando tempo suficiente para o sono - ambos podem acontecer por causa do estresse relacionado ao trabalho no atual cenário econômico'', destaca o diretor-executivo da área de Soluções para Home Healthcare da Philips, David White.

O estudo também constatou que a maioria (61%) dos executivos entrevistados sofreu impacto negativo em seu trabalho, devido à falta de sono. Com isso, os profissionais tiveram, em média, 6,2 dias de trabalho por ano comprometidos.

Atitudes erradas

Para driblar o sono, durante o expediente, os profissionais recorrem ao café e, além disso, à alimentação compulsiva.

Entretanto, Porto adverte que essa combinação causa diversos problemas à saúde, como o ganho de peso e o aumento das chances de desenvolver a apneia. Segundo a pesquisa, 65% dos executivos disseram que o fato de roncar durante a noite não é motivo para tratamento médico. Vale lembrar que o ronco é um dos principais sintomas da Síndrome da Apneia Obstrutiva do Sono.

O que fazer

Porto diz que o líder precisa mudar algumas atitudes do seu cotidiano para poder ter noites de sono tranquilas. A primeira delas é estabelecer as prioridades. ''Manter a agenda organizada evita as situações de estresse. Logo, as chances de ter o controle de suas emoções são bem maiores''.

Além disso, se o gestor perceber que está propenso a ficar tenso, o psiquiatra recomenda que ele se levante da mesa de trabalho ou procure relaxar fazendo exercícios de respiração.

Por último, o líder não pode esquecer de ter uma alimentação adequada, comer a cada três horas, evitar o consumo de café após as 18h e fazer atividades físicas.

Por Luana Cristina de Lima Magalhães

veja também