MENU

Família de suspeito da morte de promotora de vendas sofre represálias

Família de suspeito da morte de promotora de vendas sofre represálias

Atualizado: Segunda-feira, 9 Maio de 2011 as 4:30

Após três meses do crime que matou a promotora de vendas Vanessa de Vasconcelos Duarte, a família de Edson Bezerra Gouveia, que é o principal suspeito do crime, ainda sofre represálias da vizinhança. A família mora em Barueri, na Grande São Paulo, na mesma região em que a vítima morava com o noivo.

De acordo com Thamires Gouveia, que é irmã do suspeito, tanto ela quanto os pais tiveram de morar provisoriamente na casa de parentes. Após a morte de Vanessa, que foi estuprada antes do assassinato, a casa foi pichada e apedrejada.

- Quando veio à tona o caso, nós fugimos daqui, porque jogam pedras e xingavam a gente. Nós não estamos sofrendo tanto quanto a família da moça, mas estamos sofrendo muito por ser da família de uma pessoa que foi capaz de cometer um ato desses. Está sendo muito difícil a gente retomar a nossa rotina.

O noivo da vítima também está se adaptando, aos poucos, com as mudanças após a morte de Vanessa. O pai de Luiz Vanderlei, Carlos Osvaldo de Oliveira, diz que se mudou para a casa do filho para lhe fazer companhia.

- Ele melhorou bastante. A princípio ele ficou mal, mudou a forma de pensar. Mas se Deus quiser ele vai ficar melhor... Afinal, é o mundo em que nós vivemos.

Edson, que já tinha passagem pela polícia, está há três meses desaparecido. O caso está sendo investigado pela Delegacia Seccional de Carapicuíba.

Crime

A supervisora Vanessa de Vasconcellos Duarte, de 25 anos, saiu de Barueri, na Grande São Paulo, às 8h de sábado (12) para encontrar as amigas em um posto de gasolina na Raposo Tavares, mas não chegou ao local combinado.

Na mesma tarde, o carro em que a supervisora estava foi encontrado abandonado e o banco traseiro tinha sinais de fogo.   Como o veículo era do noivo dela, ele foi o primeiro a ser comunicado sobre o abandono do veículo. Depois, a família registrou um boletim de ocorrência sobre o desaparecimento de Vanessa.

O corpo da jovem foi localizado no domingo (13) em uma mata da rodovia Raposo Tavares, em Cotia, e tinha sinais de espancamento e estupro.

Segundo a Polícia Civil, a vítima tinha muitos ferimentos no rosto e estava seminua. A poucos metros de onde a vítima estava, a polícia apreendeu um preservativo e duas embalagens. O material será analisado.      

veja também