MENU

Família denuncia terceira morte em parque de diversões

Família denuncia terceira morte em parque de diversões

Atualizado: Terça-feira, 16 Agosto de 2011 as 3

    A estudante Alessandra da Silva Aguilar, de 17 anos, foi a terceira vítima do Glória Center Parque de Diversões. Em entrevista exclusiva à Rede Record, a família do jovem Diogo Melo de Paiva, de 23 anos, conta que o rapaz morreu em junho passado, quando operava um brinquedo em Paty do Alferes, na região sul fluminense.

Segundo a família de Diogo, um dos carrinhos do brinquedo despencou e atingiu a cabeça do rapaz, que teve traumatismo craniano. Ele trabalhava havia seis anos como operador no Glória Center sem carteira assinada. Para abafar o caso, segundo parentes de Diogo, a administração do parque ofereceu dinheiro para a esposa do rapaz.

A delegada Adriana Belém, titular da Delegacia do Recreio dos Bandeirantes (32ª DP), que investiga a morte de Alessandra, diz que o brinquedo que matou o rapaz em Paty do Alferes também estava em funcionamento no dia que em que a jovem de 17 anos morreu.

- O homem morreu no brinquedo chamado surf, que também estava em funcionamento aqui em Vargem Grande. Isso só mostra o posicionamento de que por onde o parque passa deixa um rastro de morte e lesão.

De acordo com a delegada, além de Alessandra e Diogo, o adolescente Robson Costa, de 14 anos, também teria morrido por conta das péssimas condições dos brinquedos do parque, que estava de passagem pelo bairro da Abolição, na zona norte do Rio. Ainda segundo Adriana, há também outras ocorrências com feridos em São João de Meriti, na Baixada Fluminense. O R7 procurou a administração do Glória Center Parque de Diversões, que não quis se manifestar.          

veja também