MENU

Família é feita refém por três menores no Lago Sul, bairro nobre do DF

Família é feita refém por três menores no Lago Sul, bairro nobre do DF

Atualizado: Quarta-feira, 14 Dezembro de 2011 as 9:14

Uma família que mora no Lago Sul, bairro nobre de Brasília, foi feita refém por três adolescentes durante um assalto na madrugada desta quarta-feira (14). A filha do casal conseguiu se esconder dos bandidos no telhado e chamar a polícia. Um vizinho também ajudou no resgate ao ouvir um pedido de socorro.

Segundo a polícia, uma das armas utilizadas durante o crime era de brinquedo. Joias avaliadas em R$ 8 mil e quase R$ 4 mil em dinheiro foram recuperados.

A polícia informou que seis pessoas foram rendidas por volta das 00h e ficaram em poder dos assaltantes. Uma vítima, que preferiu não ser identificada, contou que os bandidos abordaram um dos moradores na garagem enquanto estava saindo de casa. “Eles foram logo mandando entrar, e na hora que entraram já perguntaram onde é que estava o dinheiro, o cofre e as joias”, disse.

Ainda segundo a vítima, os assaltantes reviraram parte da casa. Durante o assalto, eles manteriam contato com um quarto bandido. “Parece que tinha alguém fora, já que ele toda hora dava orientações. Era alguém de carro que viria pegá-los depois do assalto”, explicou o morador.

O sargento da Polícia Militar, Roberto Sobral, disse que os bandidos tentaram fugir. “Dois fugiram para a casa dos fundos, mas outras viaturas por outro lado conseguiram fazer a abordagem. Assim, tivemos êxito na captura dos bandidos”, afirmou o sargento.

Apesar da prisão, os moradores feitos reféns ainda têm receio dos bandidos serem soltos logo em seguida. “Nosso medo agora é o problema judicial no nosso país. Porque eles são menores e daqui a pouco eles estão na rua e já tem o endereço da casa, tem tudo e ninguém sabe qual vai ser essa reação”, disse um dos reféns.

As armas utilizadas durante o assalto foram apreendidas, inclusive a de brinquedo. Os três menores foram encaminhados à Delegacia da Criança e do Adolescente. Eles têm 15 anos e passagens por roubo, furto e porte de arma. A Polícia Militar ainda não identificou a quarta pessoa que teria participado do crime.      

veja também