MENU

Feira da Madrugada segue fechada após fiscalização da Prefeitura de SP

Feira da Madrugada segue fechada após fiscalização da Prefeitura de SP

Atualizado: Segunda-feira, 8 Agosto de 2011 as 9:30

A Feira da Madrugada que é realizada em um pátio no Pari, região central de São Paulo, permaneceu fechada na madrugada desta segunda-feira (8), após uma operação de combate a pirataria feita pela Prefeitura no sábado (6). Na ocasião, todas as lojas foram fechadas – foram encontrados produtos piratas em metade delas.

Mesmo com as portas fechadas, os camelôs trabalhavam livremente nas ruas. Centenas de lojistas foram para o local nesta madrugada. Eles já sabiam que não conseguiriam trabalhar, mas estavam à procura de informações.

A operação aconteceu após fiscalizações feitas pela Prefeitura. "Sabemos uma a uma o que tem dentro, mesmo estando fechadas. Elas foram filmadas durante várias semanas. Vamos fazer tudo com muita calma e muita precisão para não prejudicar os comerciantes que trabalham dentro lei", explicou o secretário municipal de Segurança Urbana, Edson Ortega.  

Em protesto pelo fechamento das lojas, comerciantes usaram cones da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) para fechar a Avenida do Estado. A Polícia Militar tentou negociar com comerciantes para que o trânsito fosse liberado, mas não houve acordo.

Os manifestantes forçaram a abertura dos portões lacrados e invadiram o pátio onde funciona a feita. A Guarda Civil Metropolitana impediu que eles chegassem às lojas. O confronto ficou mais violento – os comerciantes atacaram com pais e pedras, e os guardas revidaram com gás de pimenta.

Um comerciante precisou ser socorrido e outros ficaram feridos. Foi necessário reforço da PM para acabar com o confronto.

O prefeito Gilberto Kassab afirmou que a fiscalização é necessária para não prejudicar aqueles que trabalham dentro da lei. “Fizemos um mapeamento da área, cadastramos todas as pessoas e são mais de 4 mil pessoas que lá trabalham regularmente, trabalham com mercadoria correta, não compactuam com o crime e estamos aguardando agora a transferência da área em caráter definitivo da Prefeitura para que possamos implantar lá uma área de reurbanização com uma área de comércio onde as pessoas vão poder trabalhar com conforto e segurança tendo banido o crime de lá.”

Comerciantes discutem em frente à Feira da Madrugada (Foto: Mario Ângelo/Sigmapress/AE)          

veja também