MENU

Festa do Peão tem desde o turista de camping ao que chega de jatinho

Festa do Peão tem desde o turista de camping ao que chega de jatinho

Atualizado: Terça-feira, 24 Agosto de 2010 as 8:22

O Parque do Peão oferece opções para todos os bolsos a quem pretende acompanhar a festa que acontece em Barretos, a 423 km da capital paulista, até domingo (29). Quem vai à cidade paulista com pouco dinheiro pode ficar no camping e prestigiar o evento gastando o mínimo possível. Já aqueles que não se importam em desembolsar mais em nome do conforto encontram nos camarotes um reduto para assistir ao rodeio.

A educadora física Heloísa Hernandes, de 27 anos, fez uma estimativa de gastar R$ 350 para passar os primeiros dias da festa no município. Ela está acampada com um grupo de amigos que veio de Araraquara e combinou de dividir as despesas com alimentação e bebidas. “É uma forma mais barata, de baixo custo. A gente foi controlando o dinheiro direitinho”, conta. Heloísa optou por ficar no camping dos casados – no Parque do Peão, há também um espaço reservado para os solteiros acamparem. A opção por pagar pouco vem acompanhada de alguns problemas: muito calor durante o dia, frio à noite e poeira por causa da falta de chuva na cidade. A estudante Amanda Soares, de 20 anos, se hospedou no camping com o noivo Antônio Júnior, de 26 anos. “Eu brinco com ele que é a maior prova de amor que eu posso dar”, afirma. Ele é frequentador assíduo do rodeio e já esteve em outras quatro edições da festa. A estudante diz que, apesar dos problemas enfrentados no local, voltará no ano que vem. “Melhorando o banheiro, a gente vem aqui para ficar no camping."

A professora Carmem Alexandre Macena, de 34 anos, é veterana no quesito gastar pouco em Barretos. Ela prestigia a festa há dez anos, sempre com o orçamento apertado. “A gente vem sempre dura, sem dinheiro para nada. Gastamos e em setembro vamos ver como pagar”, afirma. Ela também pretende gastar cerca de R$ 300 entre todas as despesas – apenas para ficar no acampamento de quinta-feira a domingo, no primeiro fim de semana, era preciso pagar R$ 260 por pessoa.

Quem possui dinheiro para curtir a festa nos camarotes tem à disposição bufês de comida, bebidas à vontade – outros agrados extras, como um champanhe a R$ 6 mil - e a opção de chegar a Barretos pelo ar. Um pacote incluindo as passagens em um jatinho que sai de São Paulo sai por R$ 1.500. A aeronave traz os frequentadores apenas nos dois sábados do evento. Outra opção é o fretamento de helicóptero saindo de Ribeirão Preto, ao custo de R$ 3 mil a R$ 5 mil.

“O pessoal é bem sofisticado, gosta de coisa boa, ainda mais quem é apaixonado por rodeio”, diz Paulo Alonso, sócio do camarote Arena Premium. No sábado do show da cantora Mariah Carey, havia 850 pessoas no espaço, a um preço de R$ 700 a R$ 750. Na data, foram feitos quatro fretamentos de helicóptero para a festa. Para outros dias do evento, há preços a partir de R$ 110.

A gerente de marketing Jussara Wellington, de 56 anos, resume essa tendência. “Rodeio de Barretos para mim é luxo, glamour e muita gente bonita”, diz. Ela conta que gasta entre US$ 3 mil a US$ 4 mil apenas em roupas para o evento. Para passar os dias com os amigos nos camarotes, Jussara leva uma caixa de champanhe francês. Atualmente morando na África do Sul, ela diz que o evento no município paulista é certo em sua agenda. “Não deixo de parar tudo para vir a Barretos”, conta.

A dona de casa Maria Luiza Griffiths, de 56 anos, diz que frequenta os camarotes da festa há 32 anos. “Gosto de ter meu lugar, um espaço meu”, afirma. O maior consumo nesta época do ano, no entanto, está fora desses espaços vip. Ela não resiste e sempre gasta com botas em uma loja dentro do parque. Nesta edição da festa, pagou R$ 1.700 em uma de avestruz. “Todo ano eu faço essa extravagância”, confessa.  

Postado por: Thatiane de Souza

veja também