MENU

Festas animam o Natal das crianças do Alemão

Festas animam o Natal das crianças do Alemão

Atualizado: Quarta-feira, 22 Dezembro de 2010 as 8:48

Os moradores do Complexo do Alemão, na zona norte do Rio de Janeiro, vão viver o primeiro Natal de paz com direito a muitos presentes, Papai Noel e árvore gigante. O núcleo do Grupo AfroReggae na comunidade prepara uma festa para as crianças do conjunto de favelas nesta quarta-feira (22) a partir das 10h. Cerca de dez mil brinquedos serão distribuídos pelas mãos do bom velhinho.

Os presentes foram arrecadados pelo AfroReggae em parceria com um banco, que espalhou pontos de arrecadação em 20 agências da capital fluminense. Além disso, alunos entre oito e 12 anos da ONG (Organização Não-Governamental) no Alemão produziram brinquedos e enfeites com garrafas pet em uma oficina de reciclagem.

Cerca de 30 mil guirlandas já foram distribuídas para os moradores enfeitarem a porta das casas. De acordo com o responsável pela oficina reciclagem, Claudio Rocha, as crianças produziram muitos produtos criativos.

- A garotada estava bem interessada, o que resultou em brinquedos bem legais. Além disso, eles aprenderam a utilizar material reciclável para produzir coisas que tenham utilidade para eles.

Débora Cristina, de 12 anos, e o irmão Arthur, de quatro, estão ansiosos para a chegada do Papai Noel na comunidade da zona norte. A menina queria ganhar um computador de presente. Mas ela sabe que o pedido não será atendido neste Natal. - Eu queria um notebook para fazer os trabalhos da escola e conversar com o meus amigos na internet. Mas vou ficar feliz com qualquer presente que me derem.

Mais festas para Alemão e Vila Cruzeiro A ONG Raízes em Movimento e outras 27 instituições também preparam uma festa de Natal para a criançada do Alemão e da Vila Cruzeiro, na Penha, zona norte do Rio de Janeiro. Nesta quarta-feira, o evento “Eu amo Baile Funk”, no Circo Voador, na Lapa, vai arrecadar brinquedos para garantir a noite feliz dos meninos e meninas dos dois conjuntos de favelas da zona norte. Segundo o coordenador geral da Raízes em Movimento, Alan Brum Pinheiro, as ações das ONGs nas comunidades ocupadas pela polícia vêm suprindo o “vazio do papel social antes desempenhado pelos traficantes". Ele diz que a comemoração de Natal na região não ficará devendo às festas promovidas pelos criminosos antes da ocupação

- As ONGs já faziam este tipo de trabalho antes mesmo da ocupação. Só não conseguíamos chegar no interior das comunidades. Mas não podemos negar que existia esse papel do tráfico e ficou uma carência do assistencialismo.

Árvore da esperança Desde o último domingo (19), uma árvore de Natal com 20 metros de altura e cerca de 30 mil lâmpadas LED ilumina as noites do Complexo do Alemão. Ela foi montada no morro do Adeus ao lado estação do teleférico e pode ser vista de vários pontos do conjunto de favelas.

A “árvore da esperança”, como está sendo chamada pelos moradores, ficará acesa até o dia 6 de janeiro.    

veja também