MENU

Fifa anuncia bandas africanas para o show de abertura da Copa

Fifa anuncia bandas africanas para o show de abertura da Copa

Atualizado: Terça-feira, 4 Maio de 2010 as 3:06

A Fifa anunicou nesta terça-feira (4) a lista de artistas africanos e sul-africanos que vão participar do show de abertura da Copa do Mundo, que será realizado no dia 10 de junho, véspera do início do campeonato, no Estádio Orlando, em Soweto.

O grupo Freshlyground, cinco vezes vencedor do prêmio South African Music Award, é uma das principais atrações. Também estão confirmadas as presenças do músico sul-africano Hugh Masekela, os corais Soweto Mzansi Youth e Soweto Gospel, e o artista de hip hop africano K'Naan.

Veja o especial África do Sul 2010

"Como sul-africanos estamos orgulhosos de organizar a primeira Copa do Mundo no continente”, disse Hugh Masekela. “Para mim é uma honra participar deste show mundial.”

Estes artistas vão se unir a outros nomes internacionais previamente anunciados para o show, como Alicia Keys, Black Eyed Peas e Shakira, além de Amadou y Mariam, Angélique Kidjo, BLK JKS, John Legend, Juanes, Parlotones, Tinariwen, Vieux Farka Touré e Vusi Mahlasela.

"Queremos oferecer diversos gêneros musicais para atrair o maior número de gente possível e também exibir o grande talento musical da África do Sul”, disse Niclas Ericson, diretor de TV da Fifa.

O show de abertura da Copa tem sido marcado por controvérsias desde que foram anunciados os primeiros nomes de astros internacionais. Os músicos e os sindicatos locais exigiam uma melhor representação no palco.

Os artistas locais ameaçaram organizar um concerto em paralelo e gratuito. Agora, com o novo anuncio, os artistas africanos são maioria.

"É uma grande oportunidade para nossa nação para divulgar a nossa rica herança cultural", disse o prefeito de Joanesburgo, Amos Masondo.

Outra crítica recorrente sobre o show é o preço dos bilhetes, à venda desde março, variando de US$ 60 a US$ 160. A receita líquida do concerto será doada a um programa que tem como objetivo a construção de 20 centros educacionais em toda a África.

veja também