MENU

Filho de ex-presidente do Flamengo diz que foi agredido por jovens

Filho de ex-presidente do Flamengo diz que foi agredido por jovens

Atualizado: Quinta-feira, 16 Junho de 2011 as 3:53

Depois de sair com um amigo para comprar um sanduíche na esquina de casa, na Rua Garcia D’ávila, em Ipanema, na Zona Sul do Rio, o filho de 14 anos do ex-presidente do Flamengo Márcio Braga foi para o calçadão da praia, por volta das 22h, e acabou sendo agredido com socos e ponta pés, por cerca de 15 jovens bem vestidos e de classe média que passavam pelo local, segundo a própria vítima. Para ele, o grupo aparentava estar alcoolizado e sob efeito de drogas.

O adolescente falou com o G1 na tarde desta quinta-feira (16), enquanto aguardava no Instituto Médico Legal (IML) para fazer exame de corpo de delito.

“Levei vários chutes, socos e um soco no olho, que deixou um ligeiro derrame”, contou ele.

O episódio aconteceu na noite de sexta-feira (10), mas somente na quarta-feira (15) o jovem foi à delegacia prestar depoimento, pois aguardou o pai chegar de uma viagem. Segundo Márcio Braga, eles preferiram aguardar a orientação do advogado da família, Arthur Lavigne, e também de um tio do adolescente, que é policial civil. O filho estava passando o fim de semana na casa da mãe.

“Vou mandar ele estudar na Europa, em Londres. Já tínhamos resolvido isso antes do fato. Mas tanto eu quanto a mãe ficamos mais tranquilos com ele lá fora do que vivendo aqui nessa selva”, disse o ex-presidente do Flamengo, afirmando que em agosto o jovem, que atualmente é aluno da Escola Americana, deixará o Brasil.

O caso está sendo investigado pela 14ª DP (Leblon), onde foi feita a ocorrência.

Como foi a agressão

O adolescente contou que estava no calçadão da praia quando os 15 jovens, que seriam todos brancos, os abordaram, fazendo várias perguntas. O filho de Márcio Braga disse que falou com o amigo “vamos correr” em inglês. O grupo voltou a insistir e os dois rapazes começaram a correr, cada um para um lado. Foi então que o grupo os espancou.

Márcio Braga contou que o filho perdeu o tênis no caminho, levou pernadas e socos e acabou parando em um quiosque. Ele ligou para o amigo, que estava em outro quiosque, e os dois se encontraram novamente.

Em seguida, apareceram quatro meninos. Inicialmente, os dois pensaram que eles fossem parte dos agressores. Mas, na verdade, os meninos foram testemunhas do episódio e contaram que a gangue tinha saído de uma festa de uma escola particular. Eles também contaram que o grupo havia brigado na festa e por isso foi expulso.

Segundo o filho de Márcio Braga, os quatro meninos que disseram conhecer os agressores disseram que eles também eram estudantes da rede particular de ensino.

“Pelo o que os quatro falaram, o grupo arranjou confusão na festa, foram expulsos e tinham bebido, estavam embriagados ou tinham usados drogas. O cara que eu olhei no olho estava definitivamente bêbado e com olhos frenéticos. Eles queriam bater em alguém”, contou o filho de Márcio Braga.

De acordo com o ex-presidente do Flamengo, essa não foi a primeira vez que o filho sofreu uma violência na região. Há cerca de um mês o filho, também com um amigo, foi na mesma lanchonete lanchar e foi assaltado por quatro menores, todos munidos de canivete. Os assaltantes levaram dinheiro e celulares.

“Ali você está no coração de Ipanema, onde a mãe dele mora. O segundo fato, por serem meninos de classe média alta, é muito grave”, disse Braga.        

veja também