MENU

Fiscalização diz que metade das oficinas de gás veicular em SP está irregular

Fiscalização diz que metade das oficinas de gás veicular em SP está irregular

Atualizado: Sexta-feira, 23 Outubro de 2009 as 12

A fiscalização aponta que metade das oficinas que instalam sistema de gás veicular na cidade de São Paulo está irregular. Fiação elétrica isolada de forma inadequada, cilindros no chão e em contato com a umidade, além de equipamentos que produzem faísca compõem uma situação de risco evidente em locais onde a matéria-prima é o gás.

O agente do Instituto de Pesos e Medidas (Ipem) João Pascoal aponta evidências em uma das oficinas visitadas. "A chance de problema é grande", afirma.

O mais grave é que essas oficinas que convertem motores para gás são clandestinas e não têm registro no Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial (Inmetro).

"Nós fazemos vistorias contínuas nas empresas regulares, a cada seis meses, para verificar o processo deles. Empresas clandestinas não têm controle nenhum", compara Pascoal.

Os fiscais não fecham a oficina. Eles determinam que a empresa pare imediatamente as atividades de manutenção, instalação e retirada do kit gás. A multa prevista nesses casos varia de R$ 100 a R$ 50 mil.

Algumas oficinas vistoriadas já tiveram registro, mas decidiram não renovar o documento porque a papelada custa caro. Segundo Ricardo Jacob, dono de uma oficina, o custo para renovar "não compensa".

Na cidade de São Paulo, 34 oficinas trabalham legalmente. Os agentes acreditam que, pelo menos, outras trinta prestam serviço sem registro.

veja também