MENU

Foi um assassinato?, diz padrasto de jovem morto depois de choque

Foi um assassinato?, diz padrasto de jovem morto depois de choque

Atualizado: Sexta-feira, 24 Setembro de 2010 as 4:21

O estudante Murilo Duvilio Quartarollo, de 18 anos, ia para escola por volta das 20h de quinta-feira (23) quando se apoiou em um poste e sofreu uma descarga elétrica na Avenida São Bernardo do Campo, na Vila Luzita, em Santo André, na região do ABC. De acordo com o amigo que o acompanhava, Bruno de Aro, um motorista o ajudou a socorrer Murilo e a levá-lo ao Pronto Atendimento mais próximo.

“A gente ia atravessar na faixa de pedestres, quando ele se apoiou no poste. Eu o empurrei com o pé para afastá-lo [depois do choque]”, disse Bruno à reportagem do G1 . De acordo com Bruno, não chovia na hora do incidente. “Nós éramos amigos há um tempo. Estou muito mal. Tentei dormir, mas não consegui”, contou.

A família está inconformada com a morte do jovem, que trabalhava como marceneiro. “Eu quero justiça, porque mataram-no. Não foi acidente, não. Foi um assassinato”, afirmou Alexsandro Irineu dos Santos, que é operador de máquinas e padrasto do estudante. “É uma irresponsabilidade deixar um fio desse jeito sabendo que tanta gente passa por lá. “Minha mulher está arrasada. Ele era filho único”, declarou.

Eletropaulo afirmou, por meio da sua assessoria de imprensa, que foi até o local depois do ocorrido na noite de quinta-feira, mas uma equipe da prefeitura já tinha tomado as providências para evitar que o poste continuasse dando choques. A iluminação pública em Santo André é de responsabilidade da prefeitura do município, ainda de acordo com a Eletropaulo.

A assessoria de imprensa da Prefeitura de Santo André foi procurada pela reportagem, mas ainda não manifestou sobre o caso.

Postado por: Guilherme Pilão

veja também