MENU

Força do mar destrói bares e casas no litoral pernambucano

Força do mar destrói bares e casas no litoral pernambucano

Atualizado: Terça-feira, 21 Julho de 2009 as 12

Moradores e comerciantes da cidade de Paulista (PE) estão preocupados com o avanço do mar sobre a orla. Eles correm o risco de perder casas e bares, enquanto esperam por uma solução para o problema. As ondas já prejudicaram o funcionamento de pelo menos 14 estabelecimentos comerciais na região.

A força do mar causou a destruição da cozinha de Cátia Maciel, que agora é a frente do bar. Não sobraram nem as telhas. A dona do estabelecimento viu, aos poucos, um investimento de uma vida virar ruína e nada pode fazer. "Tinha uma área mais para frente, onde a gente colocava as bandejas dos garçons, e a parte da frente, onde o pessoal tomava sol, curtia o mar. Agora, dá uma tristeza, porque era uma praia linda", disse.

Outros treze bares da Praia de Pau Amarelo, entre eles o de Jorge Ferreira dos Passos, estão na mesma situação. "Começou de dois anos para cá, meu bar era bem mais na frente, mas já troquei de lugar três vezes", disse.

Em Maria Farinha, também em Paulista, os proprietários de casas localizadas na beira da praia estão apreensivos. Eles reforçaram os muros para tentar conter os estragos causados pelo avanço do mar, mas lembram que as medidas estão longe de resolver o problema.

A assessoria de comunicação da Prefeitura de Paulista informou que o Ministério da Integração Nacional aprovou uma verba de R$ 13 milhões para as obras de recuperação da orla e contenção do avanço do mar. O trabalho vai começar assim que o dinheiro chegar, o que de acordo com a prefeitura, não tem prazo estipulado.

veja também