MENU

Framácias do CE protestam contra descontos das grandes redes

Framácias do CE protestam contra descontos das grandes redes

Atualizado: Quinta-feira, 18 Fevereiro de 2010 as 12

No Ceará, o bolso do consumidor pode sofrer um duro golpe. Um sindicato que representa as pequenas farmácias quer proibir as drogarias de dar descontos altos, alegando concorrência desleal.

Os descontos são anunciados com destaque em uma rede de farmácias. "Quanto mais desconto melhor para quem compra", disse uma senhora.

Mas esta redução dos preços foi parar na Justiça em Fortaleza. De um lado, grandes redes que brigam entre si oferecendo descontos de até 60%. Do outro, as farmácias pequenas, que dizem que esta é uma concorrência desleal.

"Nós entendemos que não há margem no nosso segmento para operar com esse tipo de desconto. A média de lucro bruto no medicamento é de 26,7%. Como é que você dá 30% de desconto, 40%, 50%?", pergunta Fábio Timbó, presidente executivo do Sincofarma.

"Nós oferecemos os maiores descontos possíveis. Esses são possíveis devido a ganhos de produtividade e de negociações", afirma André Elias, que é diretor de marketing de uma grande rede de drogaria.

As grandes redes chegaram a fazer um acordo com a Secretaria de Defesa do Consumidor para limitar em 15% os descontos. Mas combinar preço não pode. É formação de cartel, o que é proibido por lei.

No final do ano passado, um desembargador determinou a liberação dos descontos. Os preços voltaram a cair e o sindicato das pequenas farmácias recorreu.

O conselheiro da OAB Hércules Amaral aponta o caminho: as pequenas farmácias deveriam se associar para aumentar a escala e oferecer os descontos. "A associação dos pequenos deve adquirir medicamentos nos laboratórios em condições mais favoráveis, em função do volume, para apresentar ao consumidor um desconto tão bom quanto o desconto apresentado pelas grandes redes", disse.

veja também