MENU

Freio funciona em simulação do acidente em brinquedo do Playcenter

Freio funciona em simulação do acidente em brinquedo do Playcenter

Atualizado: Terça-feira, 28 Setembro de 2010 as 3:06

A perícia da Polícia Técnico Científica de São Paulo foi ao Playcenter na manhã desta terça-feira (28) para realizar uma simulação de como teria sido o acidente entre os carrinhos da montanha-russa “Looping Star” que feriu 16 crianças e adolescentes na última quinta (23) na capital paulista. Mas desta vez os freios da pista funcionaram e não houve colisão entre os dois carrinhos, informou o delegado que investiga o caso, Marco Aurélio Batista, titular do 23º Distrito Policial, em Perdizes, na Zona Oeste.

Segundo ele, o sistema de frenagem que não apresentou problemas nesta terça é o mesmo que havia falhado na semana passada. As causas do acidente ainda são desconhecidas, mas os peritos suspeitam que uma pane no sistema de freios causou o acidente na quinta.

Naquela ocasião, um carrinho bateu em outro que estava parado. “O sistema de freios não funcionou para frear o segundo carrinho, que estava em movimento, e bateu no primeiro, que estava parado”, disse o delegado Batista.

Os dois carrinhos estavam com passageiros. Muitos tiveram fraturas no nariz e na face por conta do impacto da batida. Acabaram batendo a cabeça contra a barra de proteção.

“Os peritos tentaram reproduzir o que teria ocorrido naquele dia”, disse o delegado. Segundo ele, o próximo passo dos peritos será o de desmontar o sistema de frenagem. “Os freios ficam na pista e não nos carrinhos. Não sei quando os freios dos trilhos começaram a ser desmontados. Isso poderá começar hoje [terça] ou amanhã [quarta]. Só posso adiantar que o equipamento irá para o IC [Instituto de Criminalística, na Zona Oeste] para análises mais precisas”.

A Polícia Civil instaurou inquérito para apurar se houve negligência na manutenção ou na operação do brinquedo do parque de diversões em relação às lesões corporais sofridas pelas vítimas. Já foram ouvidos funcionários responsáveis pela manutenção e operadores. Segundo a assessoria de imprensa do Playcenter, a montanha-russa passa por revisões e testes periódicos.

Apesar disso, o “Looping Star” está interditado por tempo indeterminado para os trabalhos da perícia, de acordo com o perito Ariston Mendró.

Também será apurado porque o parque demorou para avisar os pais das vítimas e as autoridades. Apesar de o acidente ter ocorrido por volta do meio-dia do dia 23, os pais das crianças e adolescentes só foram alertados pelo Playcenter por volta das 15h. Já os Bombeiros, Polícia Civil e Polícia Militar souberam da ocorrência pela televisão.

Procurada na semana passada para comentar o assunto, a assessoria do parque havia informado que não avisou as autoridades porque o Playcenter dispunha de todos os equipamentos e pessoal necessários para realizar o atendimento aos feridos.

O laudo dos peritos dever ser concluído em 30 dias, mesmo prazo para a conclusão do inquérito policial.   Postado por: Guilherme Pilão

veja também