MENU

Friburgo terá bomba hidráulica de 500 kg para ajudar na distribuição de água

Friburgo terá bomba hidráulica de 500 kg para ajudar na distribuição de água

Atualizado: Sexta-feira, 14 Janeiro de 2011 as 9:30

Uma bomba hidráulica de 500 kg vai auxiliar o fornecimento de água na cidade de Nova Friburgo, uma das mais afetadas pela chuva na Região Serrana do Rio. Segundo o vice-governador Luiz Fernando Pezão, um helicóptero da Marinha levará o equipamento nesta sexta-feira (14) para ajudar no bombeamento de água para áreas afetadas.

Desde terça-feira (11), as chuvas na Região Serrana do Rio devastaram os municípios de Nova Friburgo, Teresópolis, Petrópolis e Sumidouro, causando muita destruição e a morte de mais de 500 pessoas .

Segundo o vice-governador, a falta d'água é um dos principais problemas de Nova Friburgo, desde quarta-feira (12). Apenas na quinta (13), parte da cidade voltou receber água potável . Nesta sexta, Pezão irá sobrevoar o município, além de Sumidouro e Bom Jardim. De lá, irá encontrar o governador Sérgio Cabral em Teresópolis.

Maior tragédia do país Esta já é considerada a maior tragédia climática da história país . O número de vítimas ultrapassou o registrado em 1967, na cidade de Caraguatatuba, no litoral norte de São Paulo. Naquela tragédia, tida até então como a maior do Brasil, 436 pessoas morreram.

No ano passado, de janeiro a abril, o estado do Rio de Janeiro teve 283 mortes, sendo 53 em Angra dos Reis e Ilha Grande, na virada do ano, 166 em Niterói, onde se localizava o Morro do Bumba, e 64 no Rio e outras cidades atingidas por temporais em abril. Em SP, durante o primeiro trimestte de 2010, quando a chuva destruiu São Luiz do Paraitinga e prejudicou outras 107 cidades, houve 78 mortes. Os números da Região Serrana do RJ superam ainda os de 2008 em Santa Catarina, com 135 mortes. Relembre outras tragédias .

A tragédia causada pela chuva já deixou 414 famílias desabrigadas em Nova Friburgo . Segundo o coordenador da Defesa Civil do município, coronel Roberto Robadey, os moradores foram levados para seis abrigos da prefeitura. Já a prefeitura de Teresópolis designou dois abrigos: o Ginásio Pedrão, no Centro de Teresópolis, com capacidade para 800 pessoas, e um galpão no Bairro Meudon, onde podem ser alojadas 400 pessoas.

A infraestrutura da região foi atingida com severidade. Houve falta de luz, telefone e transporte nas três cidades. Bairros inteiros ficaram isolados e só na noite de quarta-feira (12) equipes de resgate começaram a dar conta da catástrofe em algumas das áreas mais atingidas. Em um desses esforços, foi resgatado com vida, sem arranhões, um bebê de seis meses de idade em Friburgo.

veja também