MENU

Fui um turista da droga, diz ator Maurício Mattar, em biografia

Fui um turista da droga, diz ator Maurício Mattar, em biografia

Atualizado: Sexta-feira, 17 Dezembro de 2010 as 10:20

Chegou a biografia do ator e cantor Maurício Mattar, 46, que namorou Angélica, apresentadora da Globo, durante um período turbulento em que ele aparecia envolvido em notícias sobre uso de drogas, no final dos anos 1990.

"Tive contato com drogas como muita gente, mas nunca fui viciado, dependente químico, jamais fui preso, nunca tive reais problemas com drogas. Digamos que fui um turista da droga, jamais um profissional, como definiu Irene Ravache sobre um de seus filhos em seu livro. Como alguém que gosta de voltar a Paris, a Nova York, para comer nos restaurantes, fazer compras, pode até ficar uma semana, um mês, mas definitivamente não é o seu país", admite o ator no livro "Maurício Mattar - De Peito Aberto" , lançamento da Imprensa Oficial.

Ele deu depoimento à jornalista Tania Carvalho. O perfil faz parte da coleção Aplauso . O livro evita citar o nome da atual mulher do apresentador Luciano Huck. Quando se refere à Angélica, Mattar afirma o seguinte.

"De onde veio essa fama de mau? Eu me perguntei por muito tempo, e concluí que em determinado momento da minha vida estava namorando uma menina querida pelo Brasil inteiro, uma bela. E precisavam de uma fera. Eu. Ela esteve do meu lado por cinco anos, foi uma pessoa muito importante na minha vida e sabia mais do que ninguém que tudo era uma avalanche maldosa que despencara na minha cabeça." O ator também comenta os incômodos provocados pela experiência com drogas e seus esforços para se livrar delas.

"Foi exatamente no período que estava namorando com ela, que pensei em fazer uma limpeza, como aqueles milionários que vão para a Suíça trocar o sangue uma vez por ano, queria tirar toda a química do meu sangue."

Na obra, Mattar critica o comportamento da imprensa na época em que se envolveu com drogas.

"Muita gente foi para a imprensa falar horrores de mim e virou uma carnificina. Falaram o que quiseram. E eu permaneci calado. Tenho a tendência a ficar em silêncio, e observar tudo, sigo o ensinamento oriental que a palavra é de prata e o silêncio é de ouro. Fiquei naquele fogo cruzado sempre quieto. E isso aguçou mais ainda a curiosidade das pessoas, a vontade de cair em cima de mim matando." "Maurício Mattar - De Peito Aberto" também traz as opiniões do ator sobre o trabalho na Rede Globo, onde atuou em várias novelas.

"Dizem que na Globo você precisa ter uma turma, pertencer a um grupo ligado a um diretor. Eu nunca tive uma turma, sempre fui de todas as tribos (...) Paulo Ubiratan foi quem primeiro me contratou e depois me chamou novamente para um grande sucesso, Pedra Sobre Pedra. Foi uma novela vitoriosa em que alcei o posto de protagonista mesmo, mais um degrau na minha carreira. Se Rainha da Sucata me fez subir dois andares, com Pedra Sobre Pedra cheguei na cobertura."

O livro também fala do início da carreira e de seus relacionamentos. Com 21 anos, ele casou com a cantora Elba Ramalho (na época com 35 anos), a união durou apenas três anos, e os dois tiveram Luã, primeiro filho do ator. Logo depois ele se casou com Flávia Gracie, mãe de sua segunda filha, Rayra. Ele é pai ainda da caçula Petra, fruto do relacionamento com a atriz Fabiana Sá.

veja também