MENU

Funcionários de pai do jogador Elano dizem ter sido amarrados

Funcionários de pai do jogador Elano dizem ter sido amarrados

Atualizado: Quinta-feira, 28 Julho de 2011 as 3:41

Chácara do pai do jogador Elano, invadida por criminosos (Foto: Paulo Toledo Piza/G1)

  Funcionários do pai do jogador Elano, do Santos, foram amarrados e ameaçados por dois criminosos que assaltaram a chácara onde vivem, em Itirapina, a 212 km de São Paulo. O crime aconteceu na segunda-feira (25), mas só foi revelado pelo meia na noite de quarta em entrevista após a derrota do time da Vila Belmiro pelo Flamengo, por 5 a 4. O pai do jogador, o agricultor Geraldo Aparecido Blumer, de 54 anos, também ficou refém dos ladrões.     A dupla armada e encapuzada entrou na propriedade rural no fim da tarde de segunda. Os criminosos aproveitaram o horário e o fato de a chácara ficar em uma estrada erma para render dois funcionários. “Eu estava com um colega tratando dos porcos quando os dois chegaram dizendo que era assalto. Eu virei e ri, mas vi que a coisa era séria”, disse ao G1 Altair Andrade, de 43 anos.

A trabalhadora rural Paula Jaqueline da Silva também foi rendida e os três foram levados a um quarto da casa principal. Em seguida, chegaram da cidade o pai de Elano e outro funcionário seu, o auxiliar de serviços gerais Sérgio Adriano Alves, de 22 anos. Um cão vira-latas que vive na chácara acompanhou a ação, mas não atacou os criminosos. “Ele viu os caras comigo e deve ter pensado que eram amigos”, acrescentou Alves.

O pai do jogador e o funcionário também foram levados ao cômodo. Um dos ladrões perguntou se havia armas na residência. “Eu disse que não tinha. Ele falou então que se eu estivesse mentindo que iria esperar minha filha chegar e mataria ela na minha frente”, afirmou Paula. Por sorte, a criança, de 2 anos, chegou quando os assaltantes já haviam fugido.

Altair Andrade e Sérgio Adriano Alves ficaram

amarrados em assalto (Foto: Paulo Toledo Piza/G1)

  O agricultor e seus quatro funcionários foram amarrados com pedaços de um lençol e trancados no quarto. Antes de saírem, eles apagaram as luzes. Segundo a Polícia Civil, a dupla levou uma caminhonete Ford F250 prata, um notebook, três celulares, cheques, R$ 400 em dinheiro, perfumes e diversas roupas –incluindo camisas da Seleção que Elano deu para o pai.

Enquanto os assaltantes reviravam a casa, as vítimas tentavam se soltar. Paula usou um cortador de unhas para rasgar o pedaço de pano que prendia seus punhos. “A gente se soltou e eles já tinham ido embora. Mas para sair do quarto, a gente teve que estourar a janela”, disse o auxiliar Alves. Apesar do susto, ninguém ficou ferido durante o roubo.

Os funcionários de Geraldo acreditam que os assaltantes não sabiam que o agricultor é pai do jogador, pois em nenhum momento citaram o nome do atleta. Ainda assustados, eles estranharam a presença de uma caminhonete próximo da chácara na terça (26).

Elano levou o pai da chácara logo após tomar conhecimento do assalto. Procurou pelo G1 , Geraldo não atendeu os telefonemas. Os funcionários disseram não saber para onde ele foi levado. “Aqui é bem tranquilo, mas a gente fica assombrado com essas coisas”, afirmou Alves. Nenhuma nova medida de segurança foi tomada desde o crime.            

veja também