MENU

Gaeco investiga esquema de desvio de dinheiro na Câmara de Guarapuava

Gaeco investiga esquema de desvio de dinheiro na Câmara de Guarapuava

Atualizado: Quarta-feira, 26 Outubro de 2011 as 12:45

O Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) cumpriu 30 mandados de prisão na Câmara Municipal de Guarapuava, a 257 km de Curitiba, na 6ª Circunscrição Regional de Trânsito Coordenação (Ciretran) e em residências de vereadores e de servidores, na manhã desta quarta-feira (26). Durante a Operação Fantasma, nesta manhã, o um vereador foi preso por posse ilegal de arma - a arma dele não tinha registro. Ele deve ser liberado assim que pagar fiança.

O Gaeco investiga um esquema que em vereadores se apropriavam de parte de salários de pelo menos quatro servidores. Além disso, há suspeita de 17 funcionários fantasmas.

Na tarde de terça-feira (25), o vereador e presidente da Câmara de Guarapuava, Ademir Strechar (PMDB), apontado como integrante do esquema de desvio de salários, foi preso em flagrante no gabinete dele, no momento em que recebia dinheiro.

Em entrevista ao G1 , o coordenador estadual do Gaeco, Leonir Batisti, disse que outros cinco vereadores, além de Strechar, são suspeitos de envolvimento no esquema. Ao todo, a Câmara do município tem ao todo 12 vereadores.

O advogado de Ademir Strechar, Osmael Lisenko, disse ao G1 que ainda está invetsigando o caso e na tarde desta quarta deve divulgar uma posição do cliente.      

veja também