MENU

Gás em reator causou apagão em 11 Estados do país

Gás em reator causou apagão em 11 Estados do país

Atualizado: Sábado, 3 Setembro de 2011 as 9:59

A explosão do reator de uma das linhas de transmissão da usinas de Itaipu foi causada pela presença de gás no equipamento. O problema provocou o apagão que afetou partes de 11 Estados no fim da tarde desta sexta-feira.

Apagão foi causado por explosão em linha de transmissão

Falha em Itaipu provoca apagão em 4 regiões do país

A linha afetada liga Foz do Iguaçu (PR) a Ivaiporã (PR). A empresa Furnas, responsável pela linha de transmissão, diz ter constatado a presença do gás às 16h20 e solicitado ao ONS (Operador Nacional do Sistema Elétrico) o desligamento do circuito "em caráter de urgência".

Ainda de acordo com Furnas, não houve tempo do ONS executar a manobra e, 25 minutos depois, ocorreu a explosão do reator --o que desligou o circuito.

Segundo o ONS, o apagão acabou afetando partes de 11 Estados: Acre, Rondônia, Mato Grosso e Goiás, Santa Catarina, Paraná, Rio Grande do Sul, São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Espírito Santo.

Quando o sistema de segurança foi acionado, houve uma interrupção da transmissão de todas as outras linhas do setor de 60 Hz da usina. Segundo Furnas, porém, o desligamento desta interligação e dos demais equipamentos da subestação de Foz do Iguaçu não teve origem no seu sistema.

O setor de 50Hz de Itaipu --que atende o Paraguai e cuja energia excedente é comprada pelo Brasil-- não foi afetado.

A Itaipu ressalta que não houve problemas na geração de energia, e sim na transmissão. "As unidades geradoras do setor de 60 Hz da Itaipu não apresentaram nenhum defeito durante a perturbação, permanecendo disponíveis para atender o sistema", disse, em nota.

De acordo com o ONS, a falha ocorreu às 16h43 e o sistema voltou a funcionar às 17h13.

A perda de carga foi de aproximadamente 5.700 MW. O ONS determinou que as distribuidoras fizessem cortes para administrar a queda nas linhas de transmissão. Segundo o operador, as distribuidoras selecionaram os locais em que faltaria luz. Com a ajuda das outras geradoras, a perda de carga real foi estimada em cerca de 3.000 MW.

A Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) afirmou que vai averiguar se a falha foi causada por alguma irregularidade. O Ministério de Minas e Energia disse que não vai se pronunciar sobre o assunto.  

veja também