Gil Rugai, acusado de matar pai e madrasta, vai a júri em dezembro

Gil Rugai, acusado de matar pai e madrasta, vai a júri em dezembro

Fonte: Atualizado: sábado, 31 de maio de 2014 09:29

Gil Rugai aguarda o julgamento em liberdade

(Foto: Reprodução/TV Globo)

  Após sete anos, o estudante e ex-seminarista Gil Rugai – acusado de matar o pai, Luiz Carlos Rugai, e a madrasta, Alessandra de Fátima Troitino – será levado a julgamento em 12 de dezembro, de acordo com a assessoria de imprensa do Tribunal de Justiça de São Paulo. A data foi marcada pelo juiz Emanuel Brandão Filho, do Fórum da Barra Funda, em São Paulo, na terça-feira (30). O réu, que sempre negou os crimes, responde ao processo em liberdade.

De acordo com o que informou nesta quinta-feira (1º) a assessoria de imprensa do TJ-SP, sete jurados serão escolhidos e irão decidir se vão condenar ou absolver Gil Rugai pelos crimes cometidos em 28 de março de 2004. O júri será no mesmo plenário onde ocorreu o julgamento do caso Suzane Richthofen.

  Segundo o Ministério Público, responsável por oferecer a denúncia contra Gil Rugai à Justiça, o estudante matou o pai e a madrasta após um desentendimento envolvendo a administração da empresa de Luiz Carlos, a 'Referência Filmes'. O réu é acusado de ter dado um desfalque de R$ 100 mil, em valores da época, à empresa do pai, razão pela qual teria sido expulso de casa cinco dias antes do crime.

A acusação será feita pelo promotor do caso, Rogério Leão Zagallo. “Ele irá responder em liberdade pelo crime de duplo homicídio e estelionato”, disse Zagallo. "Caso seja condenado, terá de sair preso do tribunal".

Segundo o promotor, não cabe mais recurso para adiar ou anular o julgamento. O G1 não conseguiu localizar a defesa de Gil Rugai para comentar o assunto.

Siga-nos

Mais do Guiame

O Guiame utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência acordo com a nossa Politica de privacidade e, ao continuar navegando você concorda com essas condições