MENU

Goleiro Bruno passa mal em penitenciária na Grande BH

Goleiro Bruno passa mal em penitenciária na Grande BH

Atualizado: Segunda-feira, 12 Setembro de 2011 as 1:06

O goleiro Bruno Fernandes passou mal na tarde deste domingo (11) na Penitenciária Nelson Hungria, em Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. De acordo com a Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds), ele teve uma queda de pressão às 13h15 e foi atendido na enfermaria da unidade prisional.  Ele ficou em observação e não precisou ser medicado. Ainda segundo a Seds, às 18h, já recuperado, Bruno voltou para a cela.

Nesta segunda-feira (12), o goleiro passa bem, segundo a secretaria. O motivo da queda de pressão não foi determinado. Desde que foi preso, Bruno já havia passado mal outras vezes.

      Outros episódios

Em 5 de outubro de 2010, Bruno Fernandes sentiu dores de cabeça e enjoo na Penitenciária Nelson Hungria. Na época, ele também foi atendido na enfermaria da Nelson Hungria e precisou ser encaminhado para a Policlínica de Nova Contagem. Lá, o goleiro teve a pressão aferida, tomou soro e, de acordo com a Seds, retornou à penitenciária passando bem.

Antes, no dia 23 de setembro, ele foi atendido no Socor Hospital Geral, no bairro Barro Preto, região centro-sul de Belo Horizonte. O goleiro estaria desidratado e tomou soro. No local, ele passou por exames laboratoriais. Na data, de acordo com informações do então subsecretário de Assuntos Penitenciários de Minas Gerais, Genilson Zeferino, o goleiro não estaria se alimentando e nem comendo direito. Segundo ele, desde a prisão no Rio, Bruno vinha apresentando sintomas de depressão.

No dia 17 de setembro, Bruno passou mal antes de entrar na sala de audiência do fórum de Jacarepaguá, na Zona Oeste do Rio. Segundo o Tribunal de Justiça fluminense, ele sofreu uma queda de pressão e chegou a desmaiar. O goleiro foi atendido por uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) que foi ao local.     No dia 12 de julho, antes de ir para o Rio, Bruno também sentiu um mal estar na Nelson Hungria. Ele teve tonturas e foi atendido por uma enfermeira da unidade prisional.

Entenda o caso

Após um relacionamento com o goleiro Bruno, Eliza Samudio deu à luz um menino em fevereiro de 2010. Ela alegava que o atleta era o pai da criança. Atualmente, o menino mora com a mãe da jovem, em Mato Grosso do Sul. Segundo a polícia, Eliza teria sito morta no início de junho, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. O corpo não foi encontrado.

A Polícia Civil indiciou Bruno e mais oito envolvidos no desaparecimento e morte da jovem. A Justiça de Minas Gerais aceitou a denúncia do Ministério Público e os suspeitos foram pronunciados. 

Em dezembro de 2010, a mulher de Bruno, Dayanne; a ex-namorada de Bruno, Fernanda Gomes de Castro; o caseiro do sítio, Elenílson Vítor da Silva; e Wemerson Marques, o Coxinha, foram soltos. Dayanne, Marques e Silva respondem em liberdade pelo sequestro e cárcere privado do filho do goleiro Bruno. Já Fernanda responde por sequestro e cárcere privado de Eliza e do filho dela. O primo de Bruno, Sérgio Rosa Sales, vai a júri popular por sequestro e cárcere privado, homicídio triplamente qualificado e ocultação de cadáver. Em agosto deste ano, ele ganhou o direito de responder em liberdade. 

O goleiro e o amigo Macarrão estão presos e vão a júri popular por sequestro e cárcere privado, homicídio triplamente qualificado e ocultação de cadáver. O ex-policial Marcos Aparecido dos Santos, o Bola, também está preso e vai responder no júri popular por homicídio duplamente qualificado e ocultação de cadáver.

Flávio Caetano Araújo, que era motorista do goleiro, foi absolvido de todas as acusações.           

veja também