MENU

Governo de SP diz estar confiante sobre sediar abertura da Copa

Governo de SP diz estar confiante sobre sediar abertura da Copa

Atualizado: Terça-feira, 30 Agosto de 2011 as 1:31

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, e o secretário estadual de Planejamento e Desenvolvimento Regional, Emanuel Fernandes, disseram nesta terça-feira (30) estar confiantes de que a abertura da Copa do Mundo de 2014 será realizada em São Paulo, mesmo após as declarações do presidente da Fifa, Joseph Blatter, de que o Rio de Janeiro seria a cidade mais adequada para sediar o primeiro jogo do evento.

“Os emissários que vieram da Fifa sexta-feira (26) elogiaram muito, ficaram surpresos com o andamento rápidos das obras, com as condições. São Paulo é uma capital mundial, é a melhor rede hoteleira, melhor rede de hospitais, melhor sistema metro-ferroviário do país. Terá o estádio com enorme capacidade, nós estamos superando as exigências da Fifa”, afirmou.

Fernandes também ressaltou o andamento das obras. “Estranhei [a declaração de Blatter]. Mas nós temos confiança de que vai ser aqui em São Paulo. Porque São Paulo é São Paulo”, afirmou o secretário. “Óbvio que o presidente Blatter é uma pessoa muito importante, mas nós estamos confiantes. São Paulo tem todas as características, as condições para abrir a Copa do Mundo.”     O presidente da Fifa disse em entrevista ao jornal "O Estado de S. Paulo" que gostaria de ver a primeira partida do Mundial do Brasil no Rio de Janeiro, que receberá a final no Maracanã. “Há definitivamente uma competição entre Rio e São Paulo para obter a abertura. Mas já demos o centro de mídia para o Rio e a sede da organização da Fifa será no Rio. Portanto, a cidade mais adequada para receber a abertura é mesmo o Rio de Janeiro. O futebol brasileiro é o Rio. E para o mundo, o Rio é a cidade mais atraente para abrir uma Copa, sem dúvida”, afirmou.

A cidade de São Paulo terá como estádio para a Copa do Mundo a arena do Corinthians em Itaquera, na Zona Leste. As obras começaram em 30 de maio e devem terminar em fevereiro de 2014, com custo orçado de R$ 820 milhões. “Nós temos que fazer o dever de casa. Nós temos as obras de infraestrutura prontas, São Paulo está melhorando o Metrô, as obras do entorno nós vamos fazer, a iniciativa privada está fazendo o estádio, portanto, vamos esperar, porque é um comitê que vai anunciar”, afirmou o secretário.            

veja também