MENU

Governo estuda uso de energia solar em chuveiros de casas do novo programa habitacional

Governo estuda uso de energia solar em chuveiros de casas do novo programa habitacional

Atualizado: Quarta-feira, 11 Março de 2009 as 12

O governo está estudando a possibilidade de substituir a energia elétrica pela solar para aquecimento da água dos chuveiros das casas que fazem do novo programa habitacional. Ainda em fase de elaboração, o programa prevê a construção de um milhão de casas populares até 2010 e será destinado a pessoas de baixa renda.

Calcula-se que a substituição dos chuveiros elétricos nas moradias populares poderá reduzir o custo da conta de luz em até R$ 300 por ano em uma residência de Minas Gerais, por exemplo.

O governo ainda não sabe quantas casas poderão contar com o sistema, mas calcula que o acréscimo no preço final das moradias, que vão custar cerca de R$ 15 mil, ficará entre R$ 800 a R$ 1 mil.

Um grupo de técnicos e especialistas do governo se reúne nesta terça-feira, 10 de março, para definir as diretrizes para a implantação do sistema de aquecimento solar nas moradias populares. Participam do encontro representantes do Ministério do Meio Ambiente, do Ministério de Minas e Energia, da Casa Civil, do Ministério das Cidades, da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), da Eletrobrás, da Caixa Econômica Federal, do Programa Nacional de Conservação de Energia Elétrica (Procel) e de universidades federais.

Na reunião, é discutida a forma de financiamento para a instalação do sistema - se o valor será subsidiado ou diluído na prestação das casas. Além disso, os técnicos devem avaliar quais os melhores materiais a serem utilizados e se a indústria nacional está preparada para atender ao aumento da demanda.

De acordo com a coordenadora da área de energia e meio ambiente da Secretaria de Mudanças Climáticas do Ministério do Meio Ambiente, Vânia de Araújo Soares, o número de moradias que teão aquecimento solar vai depender de uma avaliação da distribuição regional das construções. "No Nordeste, por exemplo, as pessoas não usam chuveiro elétrico, elas tomam banho frio. Então, essa regionalização é que vai definir o número de casas que contarão com o aquecimento solar", explicou.

A coordenadora enfatizou, ainda, que o acréscimo no custo final das casas também vai depender da escala em que o sistema for adotado. Segundo Vânia, o sistema de aquecimento solar é importante ambientalmente, pois, ao diminuir a sobrecarga no sistema elétrico, adia a necessidade da construção de novas usinas hidrelétricas ou termelétricas. "O sistema reduz a demanda de energia no horário de pico, que é quando os chuveiros elétricos são mais utilizados", disse.

O governo deve anunciar os detalhes das medidas ainda neste mês.

*Imagem ilustrativa.

veja também