MENU

Governo federal libera R$ 72 mi para recuperar estradas afetadas por chuvas no NE

Governo federal libera R$ 72 mi para recuperar estradas afetadas por chuvas no NE

Atualizado: Quarta-feira, 23 Junho de 2010 as 3:18

O Ministério dos Transportes aprovou a liberação de R$ 72 milhões para a realização de obras emergenciais para recuperar estradas e pontes afetadas pelas chuvas nos Estados de Pernambuco e Alagoas.

Uma das vias mais afetadas é a BR-101, onde várias pontes foram destruídas. O trecho pode levar até 180 dias para ser reconstruído. Na altura do km 186 da estrada o tráfego de veículos está interrompido e a alternativa para os motoristas que trafegam no sentido Recife é utilizar a PE-060.

Ainda na BR-101, em Alagoas, a cabeceira de duas pontes sobre o rio Mundaú ruiu, devido à força das águas. O tráfego está interrompido, com desvio pela BR-316/AL. Há problema ainda na divisa entre AL e PE, onde outra ponte da BR-101, sobre o rio Jacuípe, está com a cabeceira comprometida, devido ao processo erosivo decorrente das chuvas.

O Ministério afirmou ainda que vai disponibilizar duas pontes móveis - uma de 40 metros e outra de 60 metros - que serão decompostas em módulos de 10 metros para atendimento às demandas locais, sob responsabilidade do Exército Brasileiro. Essas pontes devem ajudar no acesso à cidades afetadas.

Mortes

Nesta quarta-feira foram encontrados em Pernambuco os corpos de mais três vítimas das chuvas que atingem parte do Nordeste desde o fim da semana passada. Com isso, subiu para 15 o total de mortes no Estado e para 44 em toda a região.

O Estado registra ainda nove cidades em situação de calamidade pública e outras 30 em situação de emergência. Com o reconhecimento da situação de emergência, os municípios podem fazer compras sem licitação, entre outras facilidades. Ao todo, 54 cidades foram afetadas pelas chuvas.

Já em Alagoas, os temporais provocaram 29 mortes e fizeram com que 64.515 pessoas deixassem suas casas. Dessas, 26,6 mil estão desabrigadas e 47,8 mil desalojadas. Ao todo, 17 decretaram estado de emergência e 15 de calamidade pública.

veja também