MENU

Governo paulista define novas regras para acesso a antiviral contra gripe suína

Governo paulista define novas regras para acesso a antiviral contra gripe suína

Atualizado: Quarta-feira, 5 Agosto de 2009 as 12

A partir da próxima sexta-feira, 7/08, pacientes que necessitam de tratamento contra a influenza A (H1N1) - gripe suína -, mas não precisam de internação, poderão retirar o fosfato de oseltamivir em um dos 50 postos de distribuição a serem implantados em todo o estado de São Paulo. O antiviral também poderá ser retirado por um representante.

Para isso, será preciso apresentar receita indicando o uso do remédio, que poderá ser emitida por médicos da rede pública ou privada. A medida visa a facilitar o acesso dos pacientes ao antiviral, segundo nota distribuída pela Secretaria Estadual da Saúde.

Até então, a obtenção do antiviral é feita por meio de pedido das unidades de saúde ao atendimento regional do Centro de Vigilância Epidemiologica. No caso da capital paulista, a solicitação tem que ser feita à Secretaria Municipal da Saúde.

De acordo com a nota, a prescrição é feita aos doentes internados com quadro respiratório grave, a grávidas que apresentem sintomas da doença - como febre, tosse, dor de garganta e muscular - e a outras pessoas com mais risco de contrair a gripe. Nesse grupo, estão crianças menores de 2 anos,  idosos com mais de 60 anos, imunodeprimidos (pessoas em tratamento de câncer, transplantadas e com HIV, por exemplo), e portadores de doença cardíaca, pulmonar ou renal crônica ou de diabetes que tenham apresentando os sintomas.

De acordo com orientações do Ministério da Saúde, o antiviral deve ser indicado apenas para pacientes que estiverem dentro do prazo de 48 horas desde os primeiros sintomas.

Com a confirmação até a última terça-feira, 4/08, de mais 13 mortes causadas pela gripe, o total de óbitos no estado subiu para 50. Foram registradas mortes na capital paulista, na Grande São Paulo, em Bauru, em Campinas, em Santos e no Vale do Paraíba.

veja também