MENU

Governo quer discutir redução no valor das emendas, diz Ideli

Governo quer discutir redução no valor das emendas, diz Ideli

Atualizado: Sexta-feira, 1 Julho de 2011 as 7:57

O governo quer reduzir o valor das emendas parlamentares e discutirá essa possibilidade na votação do Orçamento Geral da União (OGU) deste ano, afirmou nesta quinta-feira (30) a ministra das Relações Institucionais, Ideli Salvatti.

As emendas parlamentares são recursos alocados individualmente no orçamento da União por deputados e senadores. Normalmente, são destinados a regiões que integram a base eleitoral do parlamentar. Nesta quinta, o governo anunciou que adiará por três meses o decreto que cancelava repasses de emendas parlamentares de 2009 ainda não liberadas. A intenção de cancelar as emendas provocou uma ameaça de rebelião entre parlamentares da base aliada do governo.

A ministra Ideli Salvatti explicou que quando assumiu o primeiro mandato como senadora, em 2003, cada parlamentar tinha direito a emendas individuais no valor total de R$ 1,8 milhão. "Hoje, são R$ 13 milhões. Isso cresceu exponencialmente', disse.

Segundo ela, isso gera grandes sobras nos "restos a pagar, despesas empenhadas e não executadas dentro do exercício fiscal, o que é comum no caso das emendas parlamentares. Esses valores acabam nunca sendo pagos pelo Executivo.

"Não adianta ficar com terreno na lua. É melhor estabelecer critérios", disse a ministra. Segundo ela, essa redução será discutida durante a tramitação do Orçamento, que chega ao Congresso até o final de agosto. "Eu não tenho a menor dúvida que precisa compatibilizar isso [reduzir o valor das emendas]", afirmou.

Neste ano, com o corte orçamentário de R$ 50 bilhões promovido pelo governo, quase todas as emendas parlamentares foram suprimidas, e cerca de R$ 18 bilhões dos recursos colocados pelos parlamentares no Orçamento tendem a ser cancelados.

veja também