MENU

Grampo ilegal é prática comum no País, diz relator de CPI

Grampo ilegal é prática comum no País, diz relator de CPI

Atualizado: Quinta-feira, 7 Agosto de 2008 as 12

Grampo ilegal é prática comum no País, diz relator de CPI

O relator da CPI das Escutas Telefônicas Clandestinas, deputado Nelson Pellegrino (PT-BA), disse que o depoimento do delegado federal Élzio Vicente da Silva reforça a sua convicção de que o grampo ilegal se tornou uma prática comum no País. O delegado, cujo depoimento terminou há pouco, afirmou que é comum as investigações da Polícia Federal depararem com casos de escuta ilegal promovida por investigadores privados.

Pellegrino informou que, na próxima semana, será votado o requerimento para que a CPI tenha acesso aos autos do processo gerado pela Operação Chacal e à investigação da Operação Satiagraha. No caso da Operação Chacal, o relator acredita que será possível entender como a empresa de investigação Kroll, de origem norte-americana, atuou no País oferecendo serviços de interceptação telefônica ilegal.

A CPI se reúne na próxima terça-feira, dia 12, para votar requerimentos de convocação e para ouvir o juiz federal Fausto De Sanctis. Na quarta-feira, dia 13, a comissão ouve o banqueiro Daniel Dantas. O juiz De Sanctis pediu duas vezes a prisão do banqueiro, investigado na Operação Satiagraha por crime financeiro.

veja também