É gravíssimo estado de saúde de menino queimado com irmãos no RJ

É gravíssimo estado de saúde de menino queimado com irmãos no RJ

Atualizado: Segunda-feira, 30 Maio de 2011 as 12:53

Um dos quatro irmãos queimados enquanto dormiam em casa , em São João de Meriti, na Baixada Fluminense, está internado em estado gravíssimo no CTI do Hospital Alberto Torres, em São Gonçalo, na Região Metropolitana do Rio. As informações são da assessoria da Secretaria estadual de Saúde, que divulgou balanço sobre o quadro das crianças nesta segunda-feira (30). No sábado (28), o irmão de 8 anos, que tinha 90% do corpo queimado, não resistiu e morreu.

As outras duas crianças sobreviventes, de acordo com a Secretaria, seguem internadas em estado grave. O menino de 10 anos está no CTI do Hospital Albert Schweitzer, em Realengo, na Zona Oeste. Já a menina de 5 anos também está em estado grave, porém estável, no CTI do Hospital Adão Pereira Nunes, em Saracuruna, em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense.

Mãe e padrasto indiciados

Na sexta-feira (27), o delegado titular da 54ª DP (Belford Roxo), André Pieroni, confirmou que a mãe e o padrasto das quatro crianças serão indiciados pela Polícia Civil. Segundo ele, a mãe será indiciada por abandono de incapaz , e o padrasto por omissão de socorro.

De acordo com o delegado, a mãe das crianças alegou em depoimento que deixou os filhos em casa enquanto foi até a casa da cunhada, que fica na rua. Ela informou que o padrasto estava no quarto com as crianças, e que havia trancado a porta com um cadeado.

“Desconfiamos dessa versão e fomos até o local. Vizinhos contaram que um rapaz conseguiu arrombar a porta da casa e salvar as crianças, que pediam socorro e saíram em direção à casa do padrasto, que fica do outro lado da rua. Segundo relato dos vizinhos e do próprio padrasto, ele não estava com as crianças na hora do fogo”, disse Pieroni.

O delegado informou, ainda, que o padrasto negou socorro as crianças. “Ele ouviu as crianças baterem na porta e abriu, mas negou socorro. Estava embriagado. Ele será indiciado por omissão de socorro, mas não deve ficar preso”, explicou. Já a mãe, segundo o delegado, ficará presa.

Vizinho salvou crianças

As crianças foram salvas por um vizinho que ouviu os gritos de socorro. "Eu ouvi socorro, socorro, socorro. Arrombei a porta e comecei a tirar as crianças", descreveu Thiago Chaves.

Ele conta que, do quintal, sentiu o cheiro da fumaça. "Eu estava no meu quintal, que é ao lado da casa que pegou fogo, quando senti um cheiro de fumaça e ouvi os gritos. Fui correndo e tive que arrombar a porta. Elas estavam com o corpo queimado e pediam ajuda". Segundo ele, que ainda não teve informação sobre o estado de saúde das crianças, elas foram levadas para o hospital em um carro de outro vizinho.        

veja também