Greve de ônibus no ABC prejudica 200 mil nesta quinta-feira

Greve de ônibus no ABC prejudica 200 mil nesta quinta-feira

Atualizado: Quinta-feira, 2 Junho de 2011 as 7:28

Do G1 SP

  Cerca de 200 mil pessoas estão sendo prejudicadas pela greve dos motoristas e cobradores de ônibus nesta quinta-feira (2). Este é o segundo dia de paralisação da categoria em sete cidades da região - Santo André, São Bernardo do Campo, São Caetano do Sul, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra.

Por volta das 6h30, havia uma grande movimentação de passageiros do lado de fora do Terminal Santo André sem saber o que fazer. A greve afeta as linhas de ônibus municipais e intermunicipais e os trólebus. No terminal, apenas três linhas operavam normalmente – Sacomã, São Caetano e Aeroporto de Congonhas. Só 15% da frota de trólebus estava em operação.

Em um dos terminais de São Bernardo do Campo, as plataformas estavam vaziais e os usuários recorriam à carona ou à bicicleta para chegarem a seus destinos nesta manhã. Alguns seguiam a pé.

saiba mais Ônibus são depredados durante manifestação de motoristas no ABC Greve deixa pontos de ônibus lotados no ABC Com greve, passageiro encontra estação de trem fechada em SP A EMTU informou que das 19 empresas do ABC, três operavam normalmente e outras três com 40% da frota. As demais estavam em greve.

A EMTU informou ainda que obteve na noite desta quarta-feira (1º), na Justiça, uma liminar que garante a operação de 80% dos ônibus. Quem descumprir receberá uma multa de R$ 220 mil por dia.

Motoristas e cobradores devem se reunir novamente com as empresas de ônibus às 14h desta quinta-feira para uma nova negociação. A categoria reivindica 15% de reajuste, mas os empresários do setor só ofereceram 8%.

CPTM

Na madrugada desta quinta-feira, a CPTM informou que a greve dos ferroviários afeta 100% das 89 estações de trens da Grande São Paulo. São quase 2,5 milhões de usuários afetados pela paralisação, segundo a companhia.

Em assembleia nesta quarta-feira, o Sindicato dos Ferroviários de São Paulo, responsável pelos funcionários das linhas 7-Rubi e 10-Turquesa decidiu cruzar os braços a partir da 0h desta quinta, ampliando a greve da categoria iniciada nesta quarta. O sindicato aguardava uma nova proposta de reajuste por parte da empresa, o que acabou não acontecendo. Na terça-feira (31), outros dois sindicatos de funcionários da CPTM já haviam decidido entrar em greve. Ao longo desta quarta-feira, a paralisação afetou principalmente passageiros da Zona Leste de São Paulo.

veja também