MENU

Água baixa e moradores de cidades de SC começam a limpar sujeira

Água baixa e moradores de cidades de SC começam a limpar sujeira

Atualizado: Segunda-feira, 12 Setembro de 2011 as 1:02

A Defesa Civil de Santa Catarina informou que o nível de alguns rios do estado começou a baixar neste fim de semana, em especial o Rio Itajaí-Açu na região de Blumenau, que invadiu a cidade na última sexta-feira (9), chegando a atingir 12,4 metros acima do normal. Nesta segunda-feira (12), o rio já atinge a marca de 7,81 metros na cidade, deixando a cota de alerta (quando não há mais risco de inundações).

Com a água baixando, moradores começaram a limpar casas e lojas nesta segunda-feira. Em Blumenau, um depósito de veículos do Departamento de Trânsito que ficou submerso foi fotografado com carros cheios de lama.

Segundo a Defesa Civil, algumas famílias começaram a retornar para suas casas em cidades onde a água começou a baixar. Até esta segunda-feira, 36 cidades já haviam decretado situação de emergência e outras 9 estão em situação de calamidade pública. Mais de 935 mil pessoas foram afetadas pelas enchentes em 91 municípios. Houve três mortes confirmadas e outras três pessoas ficaram feridas.

Em Blumenau, depósito de carros do Departamento de Trânsito, que ficou

 imerso pela água durante a inundação, agora mostra veículos tomados de lama

(Foto: Patrick Rodrigues/Agência RBS)

  Pelo menos 159,5 mil pessoas continuam desalojadas no estado e outras 15 mil estão desabrigadas. Mais de 28 mil residências foram danificadas ou destruídas e 28 cidades continuam sem comunicação.

A situação permanece crítica em Rio do Sul e Rio do Oeste, onde moradores continuam fora de casa e as ruas completamente alagadas. Em Rio do Sul, o cenário é de destruição e as águas do rio continuam 10,37 metros acima do normal. A cidade continua isolada, diz a Defesa Civil.

Em Rio do Sul, cidade que decretou situação de calamidade pública, lama

ainda toma as ruas e atrapal (Foto: Charles Guerra/Agência RBS)

Em Blumenau, moradores se desfazem de pertecens que foram molhados

com a enchente (Foto: Jadyr Nascimento/Agência RBS)        

veja também