MENU

Guarda do filho de Eliza Samudio deve ficar com a avó, diz advogada

Guarda do filho de Eliza Samudio deve ficar com a avó, diz advogada

Atualizado: Segunda-feira, 6 Junho de 2011 as 2:47

Sônia segurando Bruninho no colo no aniversário

de 1 ano do garoto, em MS. (Foto: TV Morena)

  Pouco mais de um ano depois do desaparecimento de sua filha, a modelo Eliza Samúdio, Sônia de Fátima Moura ainda espera pela guarda definitiva do neto, o garoto Bruninho. De acordo com a advogada dela, Maria Lúcia Borges, as chances de que o garoto fique com a avó agora são de 100%, já que a Justiça determinou a prisão do pai de Eliza, Luiz Carlos Samudio, pelo crime de abuso sexual contra a filha caçula.

O avô de Bruninho também está na batalha judicial pela guarda do menino. No momento, ele é considerado foragido da Justiça e está morando em Buenos Aires, na Argentina. A prisão provisória dele foi decretada no dia 12 de maio. O crime pelo qual ele foi condenado teria acontecido em 2003, quando sua filha caçula tinha 10 anos, e o julgamento foi em 2005. Desde então, Samudio aguardava os recursos em liberdade.

“Os fatos mostram claramente que o pai da Eliza não tem nenhuma condição para ter a guarda do neto. Ele foi condenado por um crime extremamente grave. Acreditamos que em poucos dias saia o julgamento e a decisão certamente será a favor de Sônia, que já está com a guarda provisória e vem demonstrando que tem condições suficientes para cuidar do neto”, afirma a delegada.

Alheio à batalha judicial, Bruninho continua morando na casa localizada no distrito de Anhanduí, distante 50 quilômetros de Campo Grande, capital de Mato Grosso do Sul.

O marido da avó de Bruninho, Hernane Silva de Moura, informou ao G1 que o garoto está com quase um ano e meio e está crescendo forte e saudável. “Ele é muito esperto. Já está aprendendo a falar, corre para lá e para cá e não pode ver uma bola que já quer chutar”, conta ele.

Pensão

A advogada Maria Lúcia informou ainda que solicitou à Justiça do Rio de Janeiro o bloqueio do sítio que pertence ao ex-goleiro do Flamengo, Bruno Fernandes de Souza, como garantia do pagamento de pensão alimentícia à Bruninho. O jogador, que é apontado como o pai do garoto, está preso e é réu no processo sobre o desaparecimento e morte de Eliza. Segundo a polícia, o crime ocorreu em junho do ano passado.

O sítio fica localizado no Condomínio Turmalina, em Esmeraldas, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Possui aproximadamente 400 metros de área construída e cinco mil metros quadrados de terreno. Segundo especulações divulgadas pelo advogado da ex-mulher de Bruno, Dayanne Souza, o imóvel foi avaliado em R$ 800 mil.

No dia 15 de abril, o Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro determinou que o ex-goleiro do Flamengo repassasse 17,5% de seu salário para o pagamento de uma pensão alimentícia ao garoto. A decisão foi proferida pela juíza Maria Cristina de Brito Lima, da 1ª Vara de Família da Barra. No entanto, o clube carioca de futebol informou à justiça que o contrato de Bruno está suspenso e por isso os pagamentos não estão sendo realizados.

Até o momento, o pedido de bloqueio do sítio de Bruno ainda não foi deferido, mas, segundo informações da advogada, a decisão deve sair em poucos dias.          

veja também