MENU

Hábitos do consumidor ajudam a economizar energia durante o evento

Hábitos do consumidor ajudam a economizar energia durante o evento

Atualizado: Sexta-feira, 15 Maio de 2009 as 12

O que fazer para economizar energia dentro de casa se eu quase não gasto nada? Essa é uma pergunta recorrente de todos aqueles que querem pagar menos pela conta de energia elétrica e acham que já fazem economia demais. Mas o hábito de consumo é como um vício, que é praticado sem ser percebido. Além disso, o hábito é diferente para cada uma das pessoas que habitam sob um mesmo teto.

Por definição, hábito é "maneira frequente de agir, de comportar-se". Por isso é difícil se livrar dele e aceitar que é preciso mudar. É mais fácil fazer o que já estamos habituados do que mudar toda uma rotina, ou várias rotinas - se tratando de uma família. Antes de mudar de hábito, no entanto, é preciso saber que ter equipamentos eficientes, de baixo consumo em casa ajudar a baixar o consumo. Também é preciso ficar atento à faixa de consumo, que pode ter incidência diferenciada do Imposto Sobre Serviço (ISS).

Começando pelo ISS, o Governo Estadual arrecada 12% sobre o valor da fatura para quem consome até 200 KWh/mês (essa informação consta na conta de energia, assim como o volume consumido nos últimos 12 meses). Quando ultrapassa os 200 KWh/mês, o tributo passa para 25%, ou seja, ¼ do valor pago pela conta será destinado ao ISS. Por isso é importante ficar atento para não mudar de faixa de tributação.

Equipamentos eficientes consomem apenas a energia necessária para mantê-los. Por isso é importante adquirir produtos com o selo do Procel e do Inmetro, e dimensionados para sua necessidade. Um casal sem filhos, por exemplo, não precisa de um refrigerador duplex, gigantesco, que servirá apenas para preencher o espaço na cozinha. Um modelo menor é mais adequado e mais econômico. Se a geladeira for antiga, verificar se as borrachas de vedação estão em bom estado. Regule o termostato de acordo com o clima. No inverno não é preciso usar a potência máxima.

As lâmpadas incandescentes devem ser abolidas e substituídas pelas fluorescentes compactas. Apesar de custarem um pouco mais caro, o investimento se justifica pela significativa redução no consumo de energia, que pode chegar até a 40% por lâmpada, de acordo com o modelo e potência, e duram 10 vezes mais. Luminárias refletivas também contribuem para redução do consumo, pois pode-se usar lâmpadas com potências menores. As instalações elétricas também devem estar em ordem, sem emendas, ou com emendas bem isoladas, e sem sobrecarregar o circuito com vários aparelhos ligados na mesma tomada.

Com as instalações e aparelhos elétricos em ordem, é a vez de cuidar dos hábitos de consumo. Talvez, a parte mais difícil. É preciso criar novas rotinas e educar o cérebro a cumpri-las. Do lado de fora da casa, a economia pode estar na lâmpada que permanece acesa durante a noite - e muitas vezes durante o dia, por esquecimento. Se não há necessidade, apague a lâmpada sempre que deixar de usá-la. Se deixar para depois, pode esquecê-la acesa a noite toda. Com as lâmpadas internas, o cuidado é o mesmo. Só deixe lâmpadas acesas se for preciso. Mas não adianta uma só pessoa tomar esse cuidado. Todos na casa devem zelar pela economia.

A utilização de aparelhos como aquecedores de ambiente, torneiras elétricas, secadoras de roupas, secadores de cabelos e do chuveiro com a chave no modo "inverno" podem encarecer a conta de energia elétrica nos meses de inverno. Os equipamentos que utilizam a energia para gerar calor têm potência maior e consomem mais. Churrasqueiras e grelhas elétricas podem ser substituídas por modelos a carvão ou a gás.

O chuveiro é o campeão de consumo residencial e representa de 25% a 35% da conta de luz de uma família. Ao utilizá-lo, com a chave no modo "inverno", o acréscimo no consumo é de cerca de 30% com relação ao modo "verão". "Além disso, no inverno, o tempo de permanência no banho normalmente aumenta o que demanda mais energia. O ideal é que as pessoas mantenham um equilíbrio no tempo do banho o ano todo", diz Alexandre Chamas Filho, gerente regional da região Nordeste da CPFL Paulista. Uma dica é usar o chuveiro, quando possível, ainda com a luz do dia, período em que a água apresenta uma temperatura um pouco mais elevada.

Como usar a chave do chuveiro no modo "verão" é desconfortável no frio, assim como abrir mão de aquecedores e torneiras elétricas, a CPFL Paulista recomenda que o consumidor se esforce para compensar a utilização desses itens, adotando hábitos e soluções ligadas à iluminação da casa e alguns eletrodomésticos.

Dicas para economizar energia elétrica

. Substitua as lâmpadas incandescentes pelas fluorescentes. Além de iluminarem melhor, economizam cerca de 40% de energia elétrica e duram 10 vezes mais que as lâmpadas comuns.

. Durante o dia, dê preferência à iluminação natural. Abra cortinas, janelas e persianas da sua casa e nunca se esqueça de apagar as luzes de ambientes vazios.

. Não pinte o teto e paredes internas de sua residência com cores escuras. Ambientes assim exigem lâmpadas mais fortes que consomem mais energia.

. Mantenha portas e janelas fechadas durante a utilização do ar-condicionado e não instale o aparelho exposto aos raios solares.

. A limpeza do filtro do ar-condicionado deve ser feita freqüentemente. A sujeira acumulada dificulta a passagem do ar e força o aparelho. Isso provoca aumento do consumo de energia.

. Mantenha o aparelho de ar-condicionado desligado quando o ambiente em que ele se encontra estiver vazio.

. Coloque o chuveiro elétrico na posição "verão" nos dias quentes, pois o consumo é 30% maior na posição "inverno".

. Mantenha limpos os orifícios da passagem de água do seu chuveiro elétrico.

. Evite tomar banho de chuveiro elétrico nos horários de pico (das 17h às 21h).

. Observe a borracha de vedação da sua geladeira periodicamente. Vedação defeituosa provoca um dos maiores desperdícios de energia.

. Evite armazenar líquidos ou alimentos quentes na geladeira nem coloque líquidos em recipientes sem tampa, pois provocam maior gasto de energia.

. Só abra a porta da geladeira quando necessário e evite deixá-la aberta por muito tempo.

. Nunca utilize a parte traseira das geladeiras para secar roupas ou tênis. Mantenha as serpentinas sempre limpas e livres de objetos.

. Freezer e geladeiras devem ser instalados em locais ventilados, longe de qualquer fonte de calor e com espaço mínimo de 15 centímetros de paredes e armários.

. Nunca forre as prateleiras da geladeira com plásticos ou vidros. Isso dificulta a passagem de ar, o que força o aparelho a trabalhar mais e provoca um grande consumo de energia.

. Limpe freqüentemente os filtros das lavadoras de roupas.

. Utilize, nas lavadoras de roupas, a medida de sabão indicada pelo fabricante para evitar enxágües repetidos.

. Máquinas de lavar e secar devem ser ligadas somente quando houver a quantidade máxima de peças. Assim, você evita a utilização desnecessária.

. Acumule a maior quantidade de roupas para passar de uma só vez e, se possível, faça isso em um dia da semana. Passe primeiro as peças que requeiram temperaturas mais baixas.

. Evite passar roupa quando diversos aparelhos elétricos estiverem ligados ao mesmo tempo.

. Programe o timer da sua TV e evite o hábito de dormir com o aparelho ligado.

. Reúna a família para assistir aos programas de TV. Essa é uma ótima maneira de poupar gastos com vários aparelhos ligados ao mesmo tempo.

. No computador, utilize o recurso de descanso de tela.

veja também