MENU

Homem corta o rosto com motosserra ao podar árvore em Mato Grosso

Homem corta o rosto com motosserra ao podar árvore em Mato Grosso

Atualizado: Terça-feira, 6 Dezembro de 2011 as 11:42

Imagem mostra a chegada dos Bombeiros para

fazer o resgate. (Foto: Bombeiros Sinop)   Um trabalhador de 55 anos, cortou o rosto após um acidente com uma motosserra enquanto podava uma árvore do assentamento Gleba Mercedes V em Sinop, a 503 quilômetros de Cuiabá. O acidente aconteceu no domingo (4)  quando ao podar um galho da árvore o equipamento 'ricocheteou' e atingiu a região temporal da face.

De acordo com o Corpo de Bombeiros do município, o homem foi socorrido com vida e encaminhado ao Pronto Atendimento, unidade para onde vão as vítimas que necessitam de atendimento de urgência e emergência. A família auxiliou na remoção da vítima até parte do trajeto, quando o veículo em que estavam encontrou-se com o carro de resgate dos bombeiros. "Ele estava consciente e quando foi deixado no hospital não estava em estado grave", falou, ao G1, o comandante do 4º Batalhão de Bombeiros de Sinop, major Lahel Rodrigues da Silva.

A vítima confirmou aos militares que utilizava equipamentos de segurança, como capacete, enquanto trabalhava. Mas ao terminar a poda da árvore decidiu finalizar um galho que, segundo sua avaliação, não teria ficado bom. "A motosserra ricocheteou quando pegou na árvore e voltou [para o trabalhador]", acrescentou o bombeiro.

Segundo o sargento Pedro Ribas Alves, o caso não apresentou maior gravidade porque o osso do crânio não foi atingido. "Ofereceria risco de morte se tivesse lesionado o osso do crânio. A calota craniana apareceu, mas não houve o rompimento do osso", detalhou o militar.

Os bombeiros classificaram como um ato de 'sorte' o caso não ter apresentado maior gravidade. "Era domingo e ele fazia a poda de árvore próxima da casa dele, quando viu que não ficou legal e voltou para terminar. Foi muita sorte porque o ferimento na face rompeu o tecido do couro cabeludo", citou.

A orientação dos bombeiros é que sempre sejam utilizados itens de segurança. "Um acidente de trabalho ocorre por três fatores. O ato inseguro, que você faz sabendo que está errado, a condição insegura, quando o equipamento favorece o acidente e o fator pessoal, isto é, se a pessoa está psicologicamente bem [para fazer qualquer trabalho]", acrescentou.

Ao G1, a assessoria de comunicação da Prefeitura de Sinop confirmou que o trabalhador foi atendido por uma equipe médica no Pronto Atendimento. O corte, que segundo os médicos, aproximou-se do osso da face, foi suturado. Apesar do susto, não houve necessidade de se realizar procedimento cirúrgico e ainda na segunda-feira (5) ele recebeu alta.        

veja também