MENU

Homem fere companheira com tesoura em Feira de Santana, BA

Homem fere companheira com tesoura em Feira de Santana, BA

Atualizado: Quarta-feira, 11 Maio de 2011 as 2:05

  Um homem foi detido em flagrante, no Hospital Geral Clériston Andrade, quando foi visitar uma mulher que ele teria agredido. 

Suspeito de agredir a companheira na última sexta-feira (6), com murros e golpes de tesoura, o homem continua preso no Complexo Policial de Feira de Santana, município a 100 km de Salvador.

A vítima, que tem 35 anos, registrou ocorrência na manhã de terça-feira, após receber alta médica.

A mulher relatou que a agressão começou a ser cometida quando ela pediu para o rapaz acordar para trabalhar. “O coroa veio aqui para dormir e de manhã cedo eu iria com ele trabalhar. Eu fui acordar, ele não gostou e me deu um murro. A gente começou a discutir, eu fui em cima dele ainda, porque ele me ofendeu com palavras, aí eu caí e ele começou a me dar vários golpes de tesoura", descreve.

Segundo a vítima, o homem não a ameaçou de morte, mas contou crimes antigos no momento da agressão. "Ele contou as coisas que ele já fez. Quando eu estava deitada na cama, ele pensou que eu estava morrendo, aí falou que tinha engarguelado a mãe do filho dele e parou quando viu que ela ia morrer. Falou também que o primeiro crime dele foi um menino de sete anos, falou que tinha uma arma para ele pegar e matar o primo de minha menina", relata.

A vítima comenta ainda que foi ao banheiro dizendo que iria dar banho no filho e conseguiu pedir socorro. "Eu consegui ligar para minha colega porque o celular estava na cama. Quando minha colega chegou, ele falou que ia dizer que eu tava dormindo, depois mandou eu dizer que eu mesma que tinha me furado com a tesoura", diz.

De acordo com a delegada Martine Veloso, da Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher, o homem vai responder por tentativa de homicídio e pode pegar 12 anos de prisão. Ainda de acordo com a investigação da polícia, o suspeito passou quatro anos no Centro de Atendimento ao Menor (CAM) quando era adolescente, por ter cometido um assassinato.        

veja também