MENU

Hospital deve suspender sedação de secretário de Marrone nesta quarta-feira

Hospital deve suspender sedação de secretário de Marrone nesta quarta-feira

Atualizado: Quarta-feira, 11 Maio de 2011 as 9:02

O hospital de base de São José do Rio Preto, cidade a 438 km da capital paulista, deve suspender, nesta quarta-feira (11), a sedação dada ao secretário do cantor Marrone, Jardel Alves Borges. As informações são da assessoria da dupla sertaneja.   Na terça-feira (10), a assessoria informou que Borges havia saído do coma, mas permanece internado na UTI (Unidade de Terapia Intensiva). "Ele recebe antibióticos para tratar uma inflamação causada por uma bactéria no pulmão. Segundo os médicos, esta ocorrência é bem normal no estado dele." Ainda de acordo com a assessoria, ele não corre risco de morte.    Investigação

Em nota divulgada no site da dupla na terça-feira,  a assessoria informa que afirmou em depoimento ao Cenipa (Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes) que nunca assumiu o comando de seu helicóptero, uma vez que não é habilitado para tal função. "Marrone respondeu a todos os questionamentos da comissão [...] o cantor esclareceu nunca ter assumido o comando da aeronave, mesmo porque não é habilitado para tal função. Ele admitiu auxiliar o piloto quando o mesmo precisava consultar algum mapa ou carta".

A aeronave em que estavam Marrone, seu primo e secretário particular, Jardel Alves Borges 49 anos, e o piloto Almir Carlos Bezerra caiu no dia 2 de maio. O acidente aconteceu na região de São José do Rio Preto, cidade a 438 km de São Paulo. Marrone não teve ferimentos graves .

Na segunda-feira (9), o delegado André Luiz Chaim, responsável pela investigação policial do caso, afirmou que o inquérito sobre o acidente com o helicóptero pode ser arquivado. Segundo ele, para que haja prosseguimento em casos de lesão corporal, alguma vítima tem que fazer uma representação na polícia.     - Os casos de lesão corporal dependem da representação da vítima para o prosseguimento. Por enquanto, não ouvimos o Marrone e o Jardel [secretário do cantor que também estava no helicóptero], mas o piloto já afirmou que em qualquer hipótese não quer processar ninguém. Nós temos dúvidas se alguém vai querer prosseguir com as investigações.

Segundo Chaim, se ninguém quiser abrir algum processo, o caso será arquivado . Bezerra, o piloto ferido na queda do helicóptero de Marrone, confirmou, em depoimento, que o cantor guiou a aeronave em algumas partes do trajeto no dia da queda.        

veja também