MENU

Ibirapuera (SP) terá internet sem fio

Ibirapuera (SP) terá internet sem fio

Atualizado: Terça-feira, 18 Agosto de 2009 as 12

A Prefeitura de São Paulo colocou em andamento o projeto de oferecer internet sem fio na marquise do Parque do Ibirapuera antes de conseguir dar início à reforma necessária no local. As obras vão durar cerca de um ano e oito meses após iniciadas, o que ainda não tem data para acontecer. A expectativa é que a rede sem fio esteja funcionando até novembro.

A estrutura, que cobre uma área de aproximadamente 27 mil m2, tem problemas de infiltração e trincas - há uma área interditada, segundo a Secretaria Municipal do Verde e Meio Ambiente. A situação pode "vir a causar risco" a quem utiliza aquela área do parque, diz um documento da concorrência para as obras. A Prefeitura afirma que o perigo é pequeno.

Hoje o espaço é ocupado principalmente por praticantes de esportes sobre rodas, como patins, skate e bicicleta. A ideia da Prefeitura é que ali também as pessoas possam acessar a internet por meio de computadores, palm tops, netbooks, celulares e outros eletrônicos habilitados.

Segundo o presidente da Empresa de Tecnologia da Informação e Comunicação do Município de São Paulo (Prodam), João Octaviano Machado Neto, as obras não impedem a instalação da rede sem fio. "Quando houver a reforma nós vamos tentar reorganizar a área de acesso", diz. Segundo Machado Neto, a conexão será possível em um raio de até 100 metros de cada lateral da marquise.

Hoje, o único local municipal que oferece wireless é o Centro Cultural São Paulo, na região do Paraíso, zona sul. Há um projeto no Centro Cultural da Juventude na Vila Nova Cachoeirinha, zona norte, que não foi concluído.

O presidente da Prodam diz que o Ibirapuera foi escolhido pois a empresa já funcionou no local no passado - o que facilita a instalação. "Não deixa de ser um ícone da cidade. Tem um usuário que já tem uma cultura de usos múltiplos do parque."

Há plano para implantação também no parques Chico Mendes e no Raul Seixas, ambos na zona leste, e no Aclimação, na zona sul.

O acesso será gratuito. O usuário precisará se cadastrar previamente para utilizar o serviço. De acordo com a pesquisa de preço, o processo poderá ser feito pela web - por meio de uma ferramenta específica para tanto -, telefone 0800 ou em unidades de atendimento a serem instaladas.

O número de conexões simultâneas será de 150, aproximadamente. Haverá, assim como no Centro Cultural, restrição a certos conteúdos. As redes sociais, como Orkut, Twitter e Facebook estão liberadas, assim como o comunicador MSN Messenger.

A pesquisa de preço é uma fase anterior à contratação. Serve para que o governo elabore o edital que vai ser usado para contratar os serviços. As empresas interessadas poderão apresentar seus orçamentos até o dia 28.

Postado por: Felipe Pinheiro

veja também